+55 41 3026.2610

Notícias Central Press

10 motivos para participar de um Hackathon

Postado no dia: 5 de outubro de 2016
10 motivos para participar de um Hackathon
  1. (Divulgação)
  2. Fabíola Paes(Divulgação / UP)

Em novembro, a capital paranaense sedia o maior hackathon do Brasil: o Hackathon SENDI 2016. Trata-se de uma maratona de programação que, ao final de 30 horas, vai apresentar mais de 50 soluções tecnológicas para o setor energético. Mas o que leva 300 estudantes saírem de suas cidades para participarem de eventos como esse? Quem responde a essa pergunta é a coordenadora do Laboratório de Varejo da Universidade Positivo, Fabíola Paes, que venceu o Hackathon da Lóreal, no início do ano, visitou o Vale do Silício, nos Estados Unidos, e agora faz parte da comissão organizadora do Hackathon SENDI 2016.

1 – Respirar tecnologia. Não pense que um evento como esse é apenas para programadores. Quanto mais heterogênea a equipe, mais criativos e inovadores serão os projetos desenvolvidos. Por isso, se você é da área de Direito, Artes, Comunicação, Pedagogia, ou qualquer outra área, esta é a oportunidade para entender um pouco mais sobre tecnologia. E isso vai fazer muita diferença na sua carreira, uma vez que o mundo está se tornando digital.

2 – Aprender com inovação aberta. A inovação não está mais restrita aos departamentos de pesquisa e desenvolvimento das empresas. As organizações estão abrindo os olhos para as soluções geradas pela comunidade, mercado e academia. E um hackathon é uma oportunidade para os estudantes vivenciarem esse processo.

3 – Networking. Você é o tipo de pessoa que só se relaciona com colegas de profissão? Está na hora de conhecer profissionais de outras áreas, de outros lugares e entender que existe muito mais coisas em comum entre vocês do que você imagina. Na vida profissional, o networking responde por mais de 30% do sucesso.

4 – Aprender a trabalhar em equipe. Quando você sai da faculdade, não tem mais a opção de escolher com quem vai trabalhar. Um hackathon simula a realidade das empresas, onde profissionais de áreas complementares se unem para a realização de um mesmo projeto. Você tem duas alternativas: ou aceita a equipe e tenta dar o melhor de si para, juntos, alcançarem o melhor resultado, ou está fora.

5 – Premiação. Fabíola foi premiada com uma viagem ao Vale do Silício, nos Estados Unidos, e mais R$ 100 mil, para a implementação do seu projeto. No Hackathon SENDI 2016, os prêmios vão de viagens internacionais, smartphones, ingressos para shows e eventos, a vale compras. Todos os participantes que apresentarem um projeto serão premiados. Só por isso, já valeria a pena o esforço.

6 – Oportunidade de sair do evento com um negócio pronto e viável. Cada projeto desenvolvido em hackathon é uma startup pronta para ir ao mercado. Sabe aquelas ocasiões onde “a mágica acontece”? Essa é uma delas. As ideias ganham vida e os projetos saem do papel de forma incrivelmente fácil. Já pensou em voar com suas próprias asas e empreender no mundo digital?

7 – Aproximação com o mercado. Além de desenvolver startups, o hackathon geralmente atrai profissionais do setor em estudo e investidores ávidos por ideias brilhantes. Essa ideia pode ser a sua.

8 – Superação de desafios. Num hackathon, os participantes são colocados o tempo todo à prova. Devem saber lidar com a pressão do tempo, o sono e os imprevistos. Estes aprendizados valem muito para a vida profissional e quem passar por um hackathon e sair inteiro vai se diferenciar no mercado.

9 – Conhecer outros lugares. Por que não aproveitar para chegar um dia antes e conhecer a cidade? Os hackathons viraram febre em todo o mundo e são excelentes motivos para mais uma viagem.

10 – Diversão. Sim, o hackathon é divertido, pois acontece de forma gamificada, num ambiente de descontração, onde os participantes – acredite – nem sentem a hora passar.

Realizado pela ABRADEE (Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica) e coordenado pela Copel, com o apoio da Universidade Positivo (UP) e Centro Internacional de Inovação do Sistema Federação das Indústrias do Estado do Paraná, o Hackathon SENDI 2016  acontece de 4 a 6 de novembro, no Expotrade. As inscrições são gratuitas e já podem ser feitas pelo site www.sendi.org.br. As vagas são limitadas por área de atuação e divididas igualmente em quatro desafios. Podem participar estudantes de graduação e pós-graduação de todo o Brasil. As equipes serão formadas por até 5 integrantes, sendo obrigatório um desenvolvedor, um designer e um estudante da área de negócios.

Com a mentoria de especialistas do setor de Distribuição de Energia, Desenvolvimento de Software, Plataformas embarcadas e Modelagem de Negócio, as equipes terão 30 horas para apresentarem uma solução para um dos quatro desafios: “Relacionamento Inteligente com o Consumidor”; “Energia Inteligente”; “Operação e Automação Inteligente de Redes de Distribuição” e “Soluções para Cidades e Instalações Inteligentes”. O Hackathon SENDI 2016 marca o início das atividades do maior evento de distribuição de energia elétrica da América Latina – o SENDI 2016, que reúne representantes das maiores distribuidoras de energia públicas e privadas, do Brasil e exterior, para a apresentação de novas tecnologias, relacionamento de negócios, debate sobre novas tendências e integração entre os profissionais. Mais informações e inscrições pelo site www.sendi.org.br.

 

Hackathon SENDI 2016

Data: 4 a 6 de novembro de 2016

Local: Expotrade – Curitiba – PR

 

SENDI 2016 – XXII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica

Data: 7 a 10 de novembro de 2016

Local: Expotrade – Curitiba – PR

 

Sobre o SENDI

Realizado desde 1962, o SENDI – Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica é considerado o maior evento do setor na América Latina. Ao longo de 21 edições, realizadas em 12 cidades diferentes, já reuniu mais de 22 mil participantes, além de presidentes da República, governadores, ministros de Estado e representantes das maiores distribuidoras públicas e privadas do País. Parâmetro no processo de modernização do setor e na apresentação de inovações da área, o SENDI já teve ao longo de sua história a exposição de mais de 3 mil contribuições técnicas e mais de 200 diferentes temas abordados.

 

Sobre a Copel

A Copel é responsável pela distribuição de energia para cerca de 4,5 milhões de clientes de 393 municípios do Paraná – além de Porto União, em Santa Catarina. Eleita a melhor distribuidora de energia do Brasil na Pesquisa Abradee 2015, a Copel administra 190 mil km de redes de distribuição, possui 2,8 milhões de postes e 361 subestações, com potência instalada de 10,5 mil megavolt-ampère (MVA). A empresa conta com postos de atendimento espalhados por todos os municípios da área de concessão. Para a comodidade do cliente, a Copel oferece uma grande variedade de canais de atendimento, como aplicativo para smartphones e tablets, agência virtual, e-mail, chat e call center (0800 51 00 116).

 

Sobre a ABRADEE

A Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica (ABRADEE) é uma sociedade civil de direito privado, sem fins lucrativos. A história da Associação teve início com a criação do Comitê de Distribuição (CODI), em agosto de 1975 e, posteriormente em 1995, com a constituição jurídica da instituição. São 40 anos de dedicação ao desenvolvimento do setor de distribuição de energia elétrica brasileiro. A Abradee reúne 51 concessionárias de distribuição de energia elétrica – estatais e privadas – atuantes em todas as regiões do país e que juntas são responsáveis pelo atendimento de 99,6% dos consumidores brasileiros. Sediada em Brasília, presta serviços de apoio às suas associadas nas áreas técnica, comercial, econômico-financeira e institucional.

 

Sobre a Universidade Positivo -A Universidade Positivo (UP) concentra, na Educação Superior, a experiência educacional de mais de quatro décadas do Grupo Positivo. A instituição teve origem em 1988 com as Faculdades Positivo, que, dez anos depois, foram transformadas no Centro Universitário Positivo (UnicenP). Em 2008, foi autorizada pelo Ministério da Educação a ser transformada em Universidade. Atualmente, oferece 59 cursos de Graduação (31 cursos de Bacharelado e Licenciatura e 26 Cursos Superiores de Tecnologia), três programas de Doutorado, quatro programas de Mestrado, centenas de programas de Especialização e MBA e dezenas de programas de Extensão. Em Curitiba, a UP conta com três campus: Ecoville, que ocupa uma área de 424,8 mil metros quadrados, Praça Osório, no centro da cidade, e Mercês – Catarina Labouré. Lançou, em 2013, seu programa de Educação à Distância, com dezenas de polos em todo o país. É considerada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) a melhor universidade privada do Paraná, pelo quarto ano consecutivo.

Todas as notícias