+55 41 3026.2610

Notícias Central Press

Copa do Mundo invade salas de aula

Postado no dia: 13 de junho de 2018
Copa do Mundo invade salas de aula
  1. (Divulgação)
  2. (Divulgação)
  3. (Divulgação)
  4. (Divulgação)

Brincadeira com cartas distribuídas nas escolas municipais faz com que alunos conheçam melhor os países participantes da competição

 

Num país que já foi considerado a terra do futebol, é normal que, a cada quatro anos, o povo brasileiro comece a se deixar levar pelo clima contagiante da Copa do Mundo. Nas ruas, nas conversas entre amigos e familiares, o assunto não pode faltar. E se muitos vêem aí uma possibilidade de lazer, diversão e confraternização entre as pessoas, há quem enxergue também uma oportunidade para o aprendizado. Um projeto desenvolvido pelo sistema de ensino Aprende Brasil está fazendo com que alunos de escolas municipais em vários cantos do país voltem suas atenções para o evento e, ao mesmo tempo, aprendam sobre a cultura e a realidade dos países participantes.

O Jogo dos Países, criado pela equipe de especialistas do Aprende Brasil, é um jogo de cartas que traz informações sobre 32 países que participam da Copa (área, população, PIB, expectativa de vida, ranking de IDH e número de títulos mundiais de futebol). O jogo foi distribuído para 10 mil alunos do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental, em 30 municípios brasileiros. Para o coordenador da assessoria de Geografia do Aprende Brasil e um dos responsáveis pelo projeto, Wilson Galvão, o jogo de cartas é uma excelente maneira dos jovens aprenderem brincando, o que sempre resulta em níveis altos de engajamento e aprendizado. “O trabalho com as cartas é lúdico, os alunos gostam e recebem muito bem. É uma maneira de promover o conhecimento de um jeito divertido”, explica Galvão.

As informações de cada país presentes nas cartas permitem que os professores trabalhem em sala de aula diversos conteúdos: questões econômicas, indicadores sociais e a relação entre o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) e a expectativa de vida. “Muita coisa pode ser explorada, por exemplo: se os alunos pegarem os dados sobre a população e a área de um país, eles conseguem levantar a densidade demográfica”, reforça Galvão.

Em Lençóis Paulista, no interior de São Paulo, a Escola Municipal Professora Idalina Canova de Barros distribuiu o jogo para 350 alunos. Professores das disciplinas de Geografia, História e Língua Portuguesa estão trabalhando com os estudantes em sala de aula. O professor de História e Geografia, Rafael Costa, conta que está aproveitando para trabalhar questões territoriais dos países, aspectos relacionados a áreas em conflito civil e a relação do homem com o meio. “Em uma das turmas de 6º ano, os alunos observaram que em alguns países as pessoas vivem mais do que em outros. Isso nos permitiu fazê-los pensar que a maneira como as pessoas vivem interfere diretamente em sua qualidade e expectativa de vida”, completa. As professoras de Língua Portuguesa e Artes estão aproveitando o jogo para trabalharem a produção e análise de textos prescritivos – cuja finalidade é a instrução, convidando à ação e guiando a conduta do leitor – e a confecção de bandeiras dos países participantes.

No município de Guaraciaba, em Santa Catarina, 180 alunos tiveram acesso ao jogo. A professora de Geografia da Escola Municipal Padre Alfredo Kasper, Samara Ames Ritter, avalia que o jogo vai fazer com que os alunos conheçam melhor os países participantes da competição. “Às vezes, o aluno já ouviu falar sobre algo de um determinado país, sabe onde está localizado no mapa, mas não conhece mais a fundo características importantes da nação”, afirma Samara. A professora destaca que alguns dados contidos nas cartas são informações que os alunos já tiveram acesso e agora terão a oportunidade de reforçar o conteúdo. “Ao associar o jogo à Copa, o conteúdo torna-se muito mais atrativo, o que aumenta as chances de aprendizado”, explica a professora.

 

Sobre o Aprende Brasil

É um sistema de ensino completo, dinâmico e moderno.  Oferece um conjunto de soluções para a rede de ensino pública – que contempla material didático, o Portal Aprende Brasil, assessoria pedagógica aos professores e uma coordenação pedagógica regional – que auxilia os gestores educacionais no processo de implementação do sistema na região, oferece atendimento às demandas educacionais específicas da localidade, orienta e participa de reuniões com coordenadores e diretores das escolas, além da comunidade escolar. O material vem com capa personalizada para cada município e os livros são integrados, apresentando conteúdos e atividades de todas as áreas do conhecimento. O Portal possui home page personalizada para cada cidade e está disponível para alunos e professores, com links específicos que se integram ao livro didático. Já a assessoria pedagógica atende aos docentes por meio de cursos presenciais e à distância, utilizando de estratégias como webconferências, web atendimentos e e-mails. O sistema possui dois métodos de avaliação: o Hábile (Sistema de Avaliação Positivo) e o SIMEB (Sistema de Monitoramento Educacional do Brasil). Está presente em mais de 2 mil escolas públicas, fazendo a diferença na vida de mais de 240 mil alunos de cerca de 220 municípios brasileiros.

Todas as notícias