+55 41 3026.2610

Notícias Central Press

Evento simula passeio pela Usina de Itaipu e permite ao visitante controlar a hidrelétrica

Postado no dia: 24 de outubro de 2017
Evento simula passeio pela Usina de Itaipu e permite ao visitante controlar a hidrelétrica

  1. Estande da Copel(Divulgação)
  2. Estande da Itaipu(Divulgação)
  3. Estande da Imersys(Divulgação)

Além de novidades tecnológicas do setor de energia, estandes da XXIV SNPTEE contam com meios atrativos para explicar assuntos complexos aos visitantes

Além de um espaço para a realização de negócios e para conhecer as novidades sobre os meandros da área de energia, o XXIV Seminário Nacional de Produção e Transmissão de Energia Elétrica (SNPTEE) também permite que as pessoas possam se divertir e viver novas experiências. “Este evento traz os avanços tecnológicos em geração, transmissão e também, cada vez mais, aspectos comerciais, como modelo de financiamento e regulatórios. É a grande caixa de ressonância técnica do setor”, afirmou o ministro interino de Minas e Energia, Paulo Pedrosa.

No pavilhão do Expo Unimed Curitiba, encontram-se mais de 80 expositores sobre diversas áreas e mais de 500 apresentações de trabalhos sobre diferentes assuntos, além da geração e transmissão de energia: materiais, logística, energia eólica, energia solar, construções, geradores, transformadores, gestão ambiental, entre outros. No entanto, alguns estandes chamam a atenção por oferecer uma experiência diferente do habitual. Um deles é o da Usina de Itaipu. Nele, o visitante pode fazer uma visita por meio de um dispositivo de realidade virtual. Com duração de quatro minutos, o usuário é guiado pelos principais pontos da usina – incluindo locais que não são acessíveis no tour físico, realizado em Foz do Iguaçu (PR), como a cota 40, o leito original do Rio Paraná e o eixo das turbinas.

Ao longo do passeio, na sala de comando, não é possível visualizar os números de produção de energia, mas, ao retirar o dispositivo dos olhos, o visitante pode checar uma tela ao lado, que traz as informações em tempo real. Outro destaque é um jogo no qual, por dois minutos, o visitante é convidado a manter a usina em operação por meio da geração de energia e do controle dos aspectos hidrológicos, mostrando a complexidade de se coordenar esse trabalho no dia a dia. “Nosso propósito é tornar a experiência do estande a mais agradável possível. Poderíamos explicar de várias formas o funcionamento da usina, mas esses são, definitivamente, meios bastante interessantes, pedagógicos e atrativos”, explica Michelle Mussi, da divisão de Relações Públicas de Itaipu.

Já quem visita o estande da Copel tem a sensação de estar em uma verdadeira sala de comando. Diversas telas e um grande painel de led trazem informações em tempo real do que acontece no Centro de Operação de Geração e Transmissão (COGT), com destaque para os dados da Usina Ney Braga (anteriormente denominada de Usina de Segredo). O supervisor de operação do COGT, Jurandir Dartora, comenta que a teleoperação é a tendência do mercado, mas que a Copel já tem projetos na área desde a década de 90. “Estamos no caminho e continuamos investindo. Ano que vem, trocaremos o sistema para promover a integração e centralização da supervisão de todas as usinas”, destaca Dartora.

Capacitação de engenheiros

Outro estande que mescla tecnologia com o setor elétrico é o da Imersys, uma startup paranaense. A companhia apresenta um sistema de treinamento, por meio da realidade virtual, para a operação de usinas. Podendo ser “jogado” por uma ou mais pessoas, o sistema oferece desafios ao visitante, que é capaz de operar os sistemas de uma usina, sendo obrigado a se abaixar, levantar e modificar os controles para cumprir as tarefas. “Nossa ideia é usar a técnica como um treinamento para a capacitação de engenheiros por meio da realidade virtual, o que melhora os resultados. Até então, essas capacitações eram feitas por meio do papel, fazendo com que a assimilação de conhecimento fosse mais baixa, já que não há a possibilidade de praticar”, afirma Tiago Vignatti, programador e fundador da companhia.

A visitação aos estandes é aberta ao público e gratuita. Promovido pelo Cigré-Brasil (Comitê Nacional Brasileiro de Produção e Transmissão de Energia Elétrica) e coordenado pela Copel, o XXIV SNPTEE acontece até 25 de outubro e pretende atrair mais de 2.000 pessoas.

SERVIÇO

XXIV SNPTEE (Seminário Nacional de Produção e Transmissão de Energia Elétrica)

Data: 22 a 25 de outubro de 2017

Local: Expo Unimed Curitiba (Rua Prof. Pedro Viriato Parigot de Souza, 5.300 – Curitiba/PR)

Programação completa do evento e mais informações: www.xxivsnptee.com.br

Assessoria de imprensa: Central Press (41) 3026-2610 / centralpress@centralpress.com.br

 

Sobre o Cigré-Brasil

O Comitê Nacional Brasileiro de Produção e Transmissão de Energia Elétrica Cigré-Brasil – é uma sociedade civil, sem fins lucrativos, fundada em 1971, que tem por objetivo promover o intercâmbio e desenvolvimento técnico, tecnológico, e da engenharia no Brasil, no campo da produção de energia elétrica, de sua transmissão em alta tensão e distribuição. Abrange basicamente os aspectos elétricos e eletromecânicos da geração de energia elétrica; estudos, projetos, construção, operação e manutenção de linhas de transmissão, subestações e equipamentos ou sistemas associados; planejamento eletroenergético de sistemas, isolados ou interligados e sua operação e racionalização ou conservação de energia; telecomunicações, controle e proteção em sistemas elétricos; desenvolvimentos e aplicação de materiais, equipamentos e sistemas eletro energéticos; desenvolvimento e aplicação de métodos e técnicas destinadas à análise e desenvolvimento dos sistemas elétricos de potência; e aspectos de regulação e mercado de energia, geração distribuída, meio ambiente e tecnologia de informação.

Sobre a Companhia Paranaense de Energia (Copel)

A Companhia Paranaense de Energia (Copel) é uma empresa de economia mista com 62 anos de atuação nas áreas de geração, transmissão e distribuição de energia elétrica, além de telecomunicações. A Copel atua em dez Estados brasileiros, mantendo e operando um robusto parque gerador e uma rede de transmissão em franca expansão. No ramo de distribuição de energia, a empresa atende aproximadamente 4,5 milhões de consumidores residenciais, comerciais e industriais no Paraná. Convidada pelo Cigré-Brasil, a Copel está organizando, pela quarta vez, o XXIV SNPTEE em Curitiba (PR).

Todas as notícias