Como estamos nos comunicando na era da overdose de comunicação?

*Por Carolina Gomes

Todos os dias somos bombardeados por informações. E, mais do que isso, por opiniões sobre essas informações. Independentemente se você está no time dos que bombardeiam ou dos que são bombardeados, o importante é entender se está tirando o proveito correto desse cenário.

Compreender o papel da comunicação na nossa realidade atual tornou-se uma questão de sobrevivência. Engana-se quem pensa que só precisa aprender a se comunicar quem atua como porta-voz de uma empresa ou dá entrevistas. Uma comunicação eficaz é crucial para todos nós, quer seja  nas relações pessoais ou profissionais. Estamos constantemente  nos comunicando, e o impacto disso se intensificou com as redes sociais. Mesmo nos perfis pessoais, “ganhamos” o sobrenome da empresa, gerando um efeito cascata. 

A situação torna-se ainda mais desafiadora porque precisamos lembrar que a comunicação  sempre envolve duas partes. Não se trata apenas do que você diz, mas, principalmente, do que o outro entende. E o outro pode estar tanto frente a frente quanto a quilômetros de distância, conectados pela tela do computador ou do celular.

Mas então, como superar os obstáculos dessa interação? Treinamento! Não há outro caminho a não ser conquistar as ferramentas certas, praticar e aprimorar. Há quem tenha mais talento para a comunicação e quem precise “pegar gosto”. Para ambos,  conhecer os atalhos para se expressar de forma efetiva é essencial.

Postura, tom de voz, clareza na fala e escolha certa das palavras. A construção do discurso envolve uma série de variáveis e, se alguma delas desliza, pode levar a comunicação para outro rumo. Crises podem ser criadas a partir do que é escrito, dito e, muitas vezes, não dito. A boa notícia é que elas também são geridas assim.

Em um mundo sobrecarregado de informações, é preciso saber valorizar a oportunidade de que somos todos porta-vozes, oficiais ou indiretos. E aí entra também a responsabilidade de ter a dimensão do que isso representa. Como você está executando a sua parte?

 

*Carolina Gomes é diretora de atendimento na Central Press

Share:

Latest posts

volta2
Projeto da rede pública de Mariópolis vence concurso nacional de Educação
Aposentada Anete Langaro retomou atividades dias após realizar artroplastia total de joelho Créditos: Arquivo pessoal
Técnicas avançadas favorecem cirurgias menos invasivas em idosos
Tatielle Alyne, atleta de futebol feminino de 19 anos, tem difícil missão de lidar com uma lesão enquanto corre atrás de seus sonhos no esporte Créditos: Arquivo pessoal
Mulheres enfrentam maior risco de lesões em joelhos na prática de esporte

Sign up for our newsletter

Acompanhe nossas redes

related articles

volta2
Projeto da rede pública de Mariópolis vence concurso nacional de Educação
Trabalho sobre diferentes culturas foi feito com turma da Educação Infantil O projeto “Vamos dar a...
Saiba mais >
Aposentada Anete Langaro retomou atividades dias após realizar artroplastia total de joelho Créditos: Arquivo pessoal
Técnicas avançadas favorecem cirurgias menos invasivas em idosos
Hospitais registram crescimento superior a 40% em procedimentos para pacientes acima de 70 anos; avanços...
Saiba mais >
Tatielle Alyne, atleta de futebol feminino de 19 anos, tem difícil missão de lidar com uma lesão enquanto corre atrás de seus sonhos no esporte Créditos: Arquivo pessoal
Mulheres enfrentam maior risco de lesões em joelhos na prática de esporte
Estudos indicam que chance é até oito vezes maior entre as jogadoras e o futebol é campeão nesse tipo...
Saiba mais >
Espaços para prática da fé em hospitais são demonstração de respeito às necessidades de pacientes e familiares Créditos: Divulgação
Espaços para prática da fé e espiritualidade são aliados no tratamento e internações médicas
Acolhimento se estende a pacientes, familiares e profissionais da saúde, com iniciativas perto de centros...
Saiba mais >