Artigo: Fruet, o Atletiba político e o telefone sem fio

[flgallery id=697 /]

Por Fernando Menegat, mestre em Direito pela UFPR e professor de Direito Administrativo na Universidade Positivo e advogado no escritório Borges Mânica & Menegat Sociedade de Advogados

Corre a notícia de que, logo antes de apagar as luzes de seu gabinete, o ex-prefeito Gustavo Fruet teria publicado decreto concedendo isenção de impostos à CAP S/A, empresa criada para gerir as obras na Arena da Baixada para a Copa de 2014. Noutros locais, lê-se que tal decreto serviu para quitar dívidas do Atlético perante a Agência de Fomento do Paraná (AFPR), administradora de fundo financiador das obras realizadas. No entanto, são falsas as afirmações.
Em 2010, firmado o denominado “acordo tripartite” entre o município de Curitiba, o estado do Paraná e o CAP, a forma que o município encontrou de financiar as obras no estádio sem onerar os cofres públicos foi conceder cotas de potencial construtivo à CAP S/A – o que foi feito na Lei Municipal 13.620/2010. Ocorre que apenas as cotas de potencial construtivo cedidas não eram suficientes para arcar com o custo da obra; daí a participação da AFPR, que constituiu fundo específico (o FDE) para conceder empréstimo. A relação entre CAP e AFPR tensionou por falta de pagamento, tendo sido ajuizadas medidas judiciais para execução das garantias apresentadas pelo clube (dentre elas, o CT do Caju e o próprio estádio). Para tentar solucionar o impasse, o município entrou em cena.
A redação original do Decreto 826/2012, regulamentador da Lei 13.620/2010, era silente em relação ao uso das cotas de potencial construtivo pela CAP S/A: daí se pressupor que o clube poderia apenas usá-las ou vendê-las no mercado. O Decreto 269, de março de 2016, alterou o diploma, e aqui a grande mudança foi realizada: o clube foi autorizado a ceder à AFPR suas cotas de potencial construtivo. Mas veja-se: isso não significa que o município tenha concedido isenção de impostos ao CAP, tanto menos que tenha per si quitado dívidas do clube. O que ocorreu foi apenas a inclusão de uma possibilidade alternativa de solução das pendências da CAP S/A junto à AFPR, a ser utilizada se o clube e a AFPR o desejarem, e no limite em que o desejarem. É como se o município autorizasse o CAP, além de pagar a AFPR em dinheiro, a pagá-la com cheque de terceiro, se a AFPR o aceitasse.
Nesse cenário, causa espanto que apenas agora o tema tenha vindo à tona, com a edição do Decreto 1.342. Referido decreto apenas tornou explícita, na redação do § 3.º do artigo 2.º do Decreto 826, a já implícita e óbvia possibilidade de que, caso a CAP S/A ceda cotas de potencial construtivo à AFPR, tais cotas sejam comercializadas diretamente pela própria AFPR. Digo óbvia porque, quando o Decreto 269 incluíra a possibilidade de cessão de cotas de potencial da CAP S/A à AFPR, é evidente que tornou a AFPR pessoa juridicamente capaz de vender as cotas que lhe fossem cedidas.
Assim, o Decreto 1.342, no ponto em que alterou o § 3.º do artigo 2.º do Decreto 826, levantou uma lebre inexistente. O problema é que, no atual estágio do Atletiba político em que vivemos, qualquer lebre já rende um ensopado. E, se Fruet disse que daria à CAP S/A “a possibilidade de ceder seu potencial construtivo”, aos ouvidos dos ouvidos dos ouvidos já tem chegado a informação de que foi ofertada “a ilegalidade de quitar seu imposto devido”.
 

Share:

Latest posts

a-boy-is-reading-a-book-a-child-is-reading-2023-11-27-04-50-03-utc1
Exposição gratuita traz livros infantis reinterpretados a biblioteca de Universidade
pregnant-woman-taking-pills-or-vitamins-standing-i-2024-02-27-17-35-04-utc
Só paracetamol? Por que é tão difícil prescrever medicamentos para gestantes
fitness-women-and-city-friends-running-in-street-2023-11-27-05-20-27-utc
Mente sã, corpo são: benefícios da corrida para equilíbrio mental

Sign up for our newsletter

Acompanhe nossas redes

related articles

a-boy-is-reading-a-book-a-child-is-reading-2023-11-27-04-50-03-utc1
Exposição gratuita traz livros infantis reinterpretados a biblioteca de Universidade
A exposição gratuita “Diversas leituras, múltiplas vozes” chega à Biblioteca Central da Universidade...
Saiba mais >
pregnant-woman-taking-pills-or-vitamins-standing-i-2024-02-27-17-35-04-utc
Só paracetamol? Por que é tão difícil prescrever medicamentos para gestantes
Intervenção não medicamentosa pode ser saída para mulheres grávidas lidarem melhor com episódios de dor “Grávida...
Saiba mais >
fitness-women-and-city-friends-running-in-street-2023-11-27-05-20-27-utc
Mente sã, corpo são: benefícios da corrida para equilíbrio mental
A prática da corrida vai muito além do simples exercício físico. Considerando os inúmeros benefícios...
Saiba mais >
1708725294-4501-IMG-FOTOMONTAGEM-R01 (1)
Com estrutura de lazer sofisticada, Maringá ganha novo empreendimento de alto padrão na Avenida Guedner
Seen, novo lançamento da A.Yoshii, apresenta arquitetura contemporânea em localização privilegiada Com...
Saiba mais >