Artigo: Nossa necessidade primitiva de odiar

Por José Pio Martins, economista e reitor da Universidade Positivo

“O povo não gosta de amar. O povo gosta de odiar. Onde estão os inimigos?” – foi a pergunta feita por Jânio Quadros a Roberto Campos, sobre o texto que este houvera preparado para a entrevista de Jânio sobre a reforma cambial, em março de 1961. O presidente, que era arguto observador da natureza humana, queria inimigos externos para justificar a reforma cambial que seria anunciada.

A cultura latino-americana é pródiga na arte de inculpar inimigos externos por seus problemas, quando o correto é o pensamento de Shakespeare, na peça Hamlet: “Está em nós mesmos, meu caro Brutus, e não nas estrelas, a causa de nossas desgraças”. Quando em crise, os governantes têm a mania atávica de criar inimigos e teorias conspiratórias para culpar os outros pelas mazelas nacionais. Os inimigos são, preferencialmente, os Estados Unidos, os organismos internacionais ou qualquer outro que sirva aos propósitos demagógicos.
Trata-se de um escapismo, uma tentativa de eximir o governo e o próprio povo da responsabilidade por suas atitudes e suas políticas erradas. No tempo de Getúlio Vargas, o inimigo era a remessa de lucros. O governo e os nacionalistas levantaram a bandeira de que a remessa de parte dos lucros das empresas multinacionais para suas matrizes era a causa da pobreza brasileira. Apesar de ridícula, a tese fez algum sucesso.
Juscelino Kubitschek também fabricou seu inimigo externo, para desviar a atenção nacional da corrupção e da enxurrada de dinheiro emitido para pagar a construção de Brasília. O inimigo eleito foi o Fundo Monetário Internacional (FMI), que teve longa existência como o objeto preferido do ódio nacional. Reclamavam da disciplina fiscal e das auditorias impostas pelo órgão para emprestar dinheiro ao Brasil.
Sem o dinheiro do FMI, o Brasil teria de parar a importação de petróleo e alimentos, a exemplo do trigo. Mas a tese colou e o Fundo teve vida longa como alvo do ódio popular. Lula, o PT e, antes, o PMDB se beneficiaram da campanha contra o órgão. Entretanto, há mais de 20 anos o FMI não monitora a economia brasileira e o país continua chafurdando na pasmaceira de sempre.
Nos anos 70, o inimigo escolhido foram as empresas multinacionais. A elas atribuíam-se todos os males internos. Era algo esquizofrênico, pois sem os investimentos estrangeiros o país teria se atrasado mais ainda, sem tecnologia e fora do comércio internacional. Adentrando os anos 80, o inimigo passou a ser a dívida externa, sob os gritos de políticos iletrados e intelectuais contaminados. Enquanto o país rejeitava investimentos, os governantes corriam o mundo mendigando empréstimos para, na sequência, gritar contra a dívida.
Severo Gomes, ministro e senador, elegeu a informática estrangeira como o inimigo da pátria. Aliou-se a militares nacionalistas e empresários oportunistas para aprovar a hedionda lei de reserva de mercado de informática. Esta vigeu de 1974 a 1990, e retardou por 20 anos a inserção do Brasil no mundo dos computadores e do chip eletrônico.
Chávez e Nicolás Maduro, na Venezuela, e Cristina Kirchner, na Argentina, atiraram contra um velho e desgastado trio: os Estados Unidos, a mídia e a oposição. Aqui no Brasil não é muito diferente. Por enquanto, deixaram os Estados Unidos em paz e colocaram o Poder Judiciário em seu lugar, e tentam fazer a população crer que os três – a mídia, a oposição e a Justiça – juntaram-se em um complô contra a Petrobras. Haja paciência!

Share:

Latest posts

mustang2 (1)
Ford Slaviero realiza evento em comemoração aos 60 anos do lendário Mustang
CIEE-por-GusBenke-50
De Libras à logística: cursos gratuitos são oportunidade de capacitação com certificado
3903C-20230302-0048 (1)
Vero Vittá: inspiração para viver com qualidade e exclusividade no alto da Gleba Palhano

Sign up for our newsletter

Acompanhe nossas redes

related articles

mustang2 (1)
Ford Slaviero realiza evento em comemoração aos 60 anos do lendário Mustang
22.° edição do evento reúne fãs do modelo em Curitiba Realizado na concessionária Ford Slaviero, uma...
Saiba mais >
CIEE-por-GusBenke-50
De Libras à logística: cursos gratuitos são oportunidade de capacitação com certificado
CIEE/PR oferece 22 opções presenciais em Curitiba para pessoas a partir de 14 anos; formação em Libras...
Saiba mais >
3903C-20230302-0048 (1)
Vero Vittá: inspiração para viver com qualidade e exclusividade no alto da Gleba Palhano
Lançamento de alto padrão da A.Yoshii traz espaços de lazer diferenciados e localização privilegiada...
Saiba mais >
FOTO-HARROCK-JE-2 (1)
Hard Rock Cafe Curitiba anuncia novidades no cardápio de almoço
Lunch menu tem novos preços e opções para quem busca pratos executivos com um toque de Rock’n Roll Conhecido...
Saiba mais >