+55 41 3026.2610

Notícias Central Press

Bullying, violência e indisciplina nas escolas ameaçam aprendizado

Postado no dia: 18 de junho de 2019
Bullying, violência e indisciplina nas escolas ameaçam aprendizado

Conflitos escolares preocupam cada vez mais os educadores. Encontro propõe diálogo sobre como transformar os problemas em oportunidades para prática de competências da BNCC

Composto por diversas personalidades, desafios e descobertas, o ambiente escolar está constantemente exposto a conflitos dos mais diversos formatos. Dentre os conflitantes, podem estar envolvidos professores, pais e responsáveis, alunos, técnicos e servidores da escola em geral, coordenadores, diretores, técnicos e servidores das secretarias de Educação  entre outros.

De acordo com o educador Jacir Venturi, em média, o diretor de escola dedica 20% do seu tempo à sua capacitação, à motivação de seus subordinados, à implantação de uma cultura para uma maior eficiência nos processos acadêmicos, de gestão e das boas e cordiais relações pessoais com a sua comunidade. “Os outros 80% do tempo, ele gasta com gestão de conflitos, burocracia, reuniões e elevado esforço para manter uma boa rotina escolar”, revela.

Para capacitar esses diretores, o programa Gestores Escolares em Movimento, do ADE Granfpolis, realiza o evento Mediação de Conflito no ambiente escolar. Conduzido por Marcos Silva, professor e especialista no auxílio de profissionais no desenvolvimento de suas competências, transição de carreira, preparação e melhoria como líderes, o encontro oferece aos gestores escolares da região a oportunidade de diálogo e aprendizado sobre a mediação de conflitos, como bullying, ameaças, brigas e discussões dentro da escola.

O encontro já aconteceu em Florianópolis (11 a 13/06) e Palhoça (17 a 19/06). Nos dias 25 e 26 de junho é a vez de Canelinha e, no dia 27, São Bonifácio. Sempre das 08h30 às 16h45.

 

SERVIÇO

Projeto Gestores Escolares em Movimento – Mediação de Conflito no ambiente escolar

Local: Av. Joaquim José Santana, s/n, Canelinha, SC

Data: 25 e 26 de junho de 2019

Horário: das 08h30 às 16h45

Mais informações: institutopositivo@positivo.com.br

 

Sobre os Arranjos de Desenvolvimento da Educação (ADEs)

Em algumas regiões brasileiras, prefeituras, escolas e educadores parecem ter encontrado um caminho: atuar em regime de colaboração por meio da implantação de Arranjos de Desenvolvimento da Educação (ADE). Os arranjos são um modelo de trabalho em rede, no qual um grupo de municípios com proximidade geográfica e características sociais e educacionais semelhantes buscam trocar experiências, planejar e trabalhar em conjunto – e não mais isoladamente, somando esforços, recursos e competências para solucionar conjuntamente as dificuldades na área da educação. A proposta dos Arranjos foi homologada pelo MEC em 2011, e incluída como uma opção para o alcance das metas e das estratégias previstas no Plano Nacional de Educação, aprovado em 2014 (artigo 7º, parágrafo 7º).

O Brasil possui atualmente 11 ADEs, com cerca de 187 municípios trabalhando nesse modelo de colaboração, e alguns já conquistaram avanços consistentes que indicam que estão no caminho certo. Dedicado a estudar e a difundir a metodologia dos ADEs no Brasil, o Instituto Positivo é parceiro da Associação dos Municípios da Região da Grande Florianópolis (GRANFPOLIS), em Santa Catarina, e, em uma articulação pioneira, lançaram em 2015 o primeiro ADE do Sul do País.

Atualmente, os 21 secretários de educação da região e as suas equipes trabalham de forma conjunta, a fim de alcançar as 4 metas territoriais, definidas em comum acordo e que visam melhorar a qualidade do ensino no território. No ano de fundação do ADE, 16% dos alunos das redes municipais estavam em situação de distorção idade/ano escolar. Portanto, a plena alfabetização, a redução da evasão e da reprovação escolar foram consideradas metas prioritárias. Em 2017, após uma parceria com o Instituto Ayrton Senna, 1.200 alunos, de 14 dos municípios, receberam atenção especial e participaram tanto de programas de melhoria da alfabetização quanto de aceleração da aprendizagem. Ao final do ano, 92% dos alunos que participaram dos programas de alfabetização foram plenamente alfabetizados. E, 100% dos alunos que participaram das ações de correção de fluxo, foram aprovados para progredir em pelo menos um ano escolar.

Sobre o ADE Granfpolis

Dedicado a estudar e a difundir a metodologia dos ADEs no Brasil, o Instituto Positivo é parceiro da Associação dos Municípios da Região da Grande Florianópolis (Granfpolis), em Santa Catarina. Com a Granfpolis, em uma articulação pioneira, lançaram, em 2015, o primeiro ADE do Sul do País. Atualmente, 21 secretários de educação da região e as suas equipes trabalham de forma conjunta, a fim de alcançar as quatro metas territoriais, definidas em comum acordo e que visam melhorar a qualidade do ensino no território. Em 2014, ano anterior à fundação do ADE, 16% dos alunos das redes municipais que compreendem o Arranjo estavam em situação de distorção idade/ano escolar. No total, 1.200 alunos, de 14 municípios, receberam atenção especial e participaram de programas de alfabetização e de aceleração na aprendizagem. Destes, 100% chegaram ao final de um ano em condições de fazer a progressão de nível. Eliziane conta que o maior problema era a alfabetização. “Com a implantação de metodologias específicas para alfabetização e correção de fluxo, 92% dos alunos atendidos saíram plenamente alfabetizados. Crianças que antes estavam excluídas da rotina diária da sala de aula, sem conseguir decifrar as palavras, hoje estão lendo um livro”, comemora Eliziane.

 

Sobre o Programa Gestores Escolares em Movimento

Lançado oficialmente no dia 10 de setembro, em Florianópolis, o programa nasceu da identificação de uma demanda dos diretores escolares e compõe uma das metas do ADE. Trata-se de encontros periódicos para troca de experiências, reflexão, colaboração e integração do trabalho coletivo do ADE. A programação é 100% gratuita, sendo único custo para os municípios o deslocamento dos profissionais para os polos, definidos dependendo da demanda de cada microrregião.

As atividades serão desenvolvidas tanto por meio de encontros presenciais, como a distância. Os temas a serem trabalhados em cada módulo respondem às demandas do dia a dia dos gestores e foram alicerçados nos Indicadores da Qualidade na Educação, propostos pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP): Ambiente Educativo; Prática Pedagógica; Avaliação; Gestão Escolar Democrática; Formação e Condições de Trabalho dos Profissionais da Escola; Ambiente Físico Escolar; e Acesso, Permanência e Sucesso na Escola.

 

.

Todas as notícias