Caso Rei Charles III: oito sinais de câncer que homens ignoram

Prestar atenção a alguns desses sintomas pode evitar a maior parte dos tipos de câncer que atingem homens como o rei Charles III, da Inglaterra

No início de fevereiro, o Palácio de Buckingham divulgou uma nota informando que o rei Charles III, da Inglaterra, tinha sido diagnosticado com câncer e começaria um tratamento contra a doença. Desde então, embora o tipo de câncer do rei não tenha sido divulgado, iniciou-se um amplo debate global a respeito da doença e dos tabus envolvidos no assunto. De fato, muitas pesquisas já relataram que os homens costumam desenvolver mais casos de câncer que as mulheres. Além do componente genético, fatores comportamentais também podem estar envolvidos nessa conta.

Oncologistas alertam há muito tempo para a importância de prestar atenção aos sinais que o corpo dá quando algo não vai bem. Afinal, a maior parte dos tipos de câncer é muito mais simples de ser tratada quando descoberta no início. Uma dor repentina, manchas, mudanças de hábitos intestinais e outros sintomas podem ser alertas de que é necessário procurar um médico. De acordo com a especialista em clínica médica e professora de Medicina da Universidade Positivo (UP), Fernanda Magrini Sesca, que trabalha com  prevenção, rastreio e diagnóstico do câncer, “é preciso estar atento a mudanças físicas que, muitas vezes, são sutis, mas persistentes. Se a pessoa nunca teve dor ao urinar, por exemplo, e de repente passa a ter, pode ser sinal de que é necessário buscar ajuda médica”.

Mas quais são os principais sinais de que um câncer pode estar se desenvolvendo? Por mais silenciosa que a doença possa ser, alguns sintomas nunca devem ser ignorados. E o prognóstico tem mais chances de ser otimista quanto mais cedo o câncer for detectado. Um diagnóstico precoce é, na maior parte dos casos, fundamental para a cura.

  1. Sangue na urina

“A presença de sangue na urina é um sintoma que nunca deve ser ignorado, porque pode indicar câncer de bexiga ou de próstata, por exemplo”, diz Fernanda. O câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens no Brasil, segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca). São mais de 71 mil casos por ano, com mais de 16 mil mortes.

  1. Alterações nos hábitos intestinais

Embora relativamente comuns, eventos como um intestino muito preguiçoso ou diarreia podem indicar tanto câncer de intestino quanto câncer de reto. “O que diferencia um sintoma de um evento comum é a frequência com que isso ocorre e também uma mudança brusca no funcionamento do intestino”, detalha a especialista.

  1. Perda repentina de peso

Perder peso devido a uma dieta alimentar ou à combinação de dieta e exercícios físicos é normal, mas, se essa perda de peso é muito repentina ou não tem explicação, é importante ficar atento. Isso porque quase todos os tipos de câncer causam esse tipo de alteração na balança.

  1. Sangue nas fezes

Assim como o sangue na urina, o sangue nas fezes também é um indicativo de que algo não vai bem. “Pode ser que não seja câncer, mas é sempre recomendável procurar um médico para entender o que está acontecendo. Fezes com sangue não são normais”, diz.

  1. Pintas e caroços

Assim como acontece com a mama, no caso das mulheres, homens precisam prestar atenção ao aparecimento de caroços pelo corpo, por exemplo nos testículos. Em todo o mundo, o câncer de testículo corresponde a 1% dos tumores masculinos, de acordo com o Inca. Por sua vez, as pintas que aparecem, crescem ou mudam de tamanho de repente podem indicar câncer de pele.

  1. Tosse

“Não se trata de tossir devido a um resfriado ou uma infecção de garganta, é claro. Mas uma tosse persistente é um dos sintomas de câncer de pulmão. Fatores de risco são o tabagismo e a exposição passiva à fumaça do tabaco, mas mesmo pessoas que nunca fumaram podem desenvolver câncer de pulmão”, pontua. Esse tipo de câncer é o terceiro mais comum entre os homens brasileiros, segundo o Inca.

  1. Dor nas costas

Menos comum, a dor nas costas causada pelo câncer normalmente aparece quando a doença já se espalhou pelo corpo. O câncer de próstata, por exemplo, tem grandes chances de se espalhar pelos ossos, quando não tratado a tempo. Isso pode ocasionar dores nas costas, na lombar, nas pernas e nos quadris.

  1. Indigestão e dor de barriga

Dores frequentes na parte mais alta do abdômen ou uma indigestão que não passa podem ser sinais de câncer de estômago, quarto tipo mais frequente entre os homens. Os homens, aliás, são duas vezes mais propensos a desenvolver câncer de estômago que as mulheres.

Share:

Latest posts

Foto: divulgação
Pesquisa revela impacto das redes sociais no desempenho escolar e no sono dos estudantes
Paulistão Feminino ganha em 2024 o sobrenome e apoio do Sicredi, mais longevo patrocinador da Federação Paulista de Futebol Créditos: Divulgação
Feito histórico: Paulistão Feminino ganha naming rights do Sicredi e tem premiação recorde em 2024
Sicredi
Sicredi dobra o valor arrecadado em movimento nacional para o Rio Grande do Sul e inicia nova mobilização

Sign up for our newsletter

Acompanhe nossas redes

related articles

Foto: divulgação
Pesquisa revela impacto das redes sociais no desempenho escolar e no sono dos estudantes
Estudo elaborado por aluno do Ensino Médio e UFPR ouviu cerca de mil alunos Uma pesquisa iniciada como...
Saiba mais >
Paulistão Feminino ganha em 2024 o sobrenome e apoio do Sicredi, mais longevo patrocinador da Federação Paulista de Futebol Créditos: Divulgação
Feito histórico: Paulistão Feminino ganha naming rights do Sicredi e tem premiação recorde em 2024
Com patrocínio da instituição financeira cooperativa, campeonato inicia em 21 de maio com onze clubes...
Saiba mais >
Sicredi
Sicredi dobra o valor arrecadado em movimento nacional para o Rio Grande do Sul e inicia nova mobilização
Instituição financeira cooperativa também atua na linha de frente de centros de distribuição de donativos,...
Saiba mais >
Thiago Cassi Bobato é coordenador médico do Pronto Socorro e do Hospital Universitário Cajuru Créditos: Divulgação
Acidentes de trânsito, um problema de saúde pública
Thiago Cassi Bobato* A cada dia que passa, as manchetes dos jornais nos confrontam com uma realidade...
Saiba mais >