Dia das crianças: o presente certo para cada idade

Especialista orienta na escolha do presente ideal

[flgallery id=2560 /]

Escolher presente para crianças geralmente é uma tarefa difícil e que gera muitas dúvidas. Saber o que presentear de acordo com a idade pode beneficiar a diversão e, até mesmo, proporcionar mais segurança para as crianças durante a brincadeira. Com a proximidade do Dia das Crianças, comemorado em 12 de outubro, a psicóloga escolar do Colégio Positivo Internacional, Michelle Cristina Norberto, orienta como presentear os pequenos.

De acordo com a especialista, no processo de desenvolvimento cognitivo de uma criança, as brincadeiras possuem uma função importante e os brinquedos, por sua vez, são ferramentas fundamentais nesse processo. “Na escolha de um brinquedo, alguns cuidados são fundamentais, como a identificação de quais estímulos à aprendizagem ele proporciona, se é adequado quanto à segurança e se possui certificação do INMETRO”, reforça Michelle. Com relação aos estímulos para o desenvolvimento infantil, alguns brinquedos são mais adequados para determinadas fases do desenvolvimento. 

De 0 a 2 anos: brinquedos coloridos, com sons e texturas diferentes são ideais para crianças de até dois anos, já que estimulam o desenvolvimento das percepções táteis, auditivas, visuais e psicomotoras. Segundo a psicóloga, esse é o período de maior desenvolvimento da criança e com maiores saltos de aprendizagem. “Os brinquedos ideais são os que propiciam estímulos sensoriais e coordenação motora, como objetos sonoros, mordedores, móbiles, jogos de encaixe, jogos de ação e reação para bebês e que se desloquem a partir do movimento da criança”, sugere. 

De 2 a 4 anos: Nesta fase, a criança aprende muito por imitação e inicia os jogos simbólicos e o faz de conta. Os brinquedos que permitem e estimulam o faz de conta são os mais indicados. Exemplos de brinquedos são os blocos de montar, jogos de panelinhas, kits de ferramentas, fantasias, bonecos e bonecas, brinquedos que recriam cenários e jogos de encaixe. 

De 4 a 6 anos: princesas, bonecas, cavaleiros e futebol são as atividades preferidas desta faixa etária. “Para essas crianças, os brinquedos podem ser ferramentas também no desenvolvimento do aprendizado acadêmico, estimulando a memória, a coordenação motora fina e ampla, a coordenação viso-motora, a atenção, o raciocínio e a criatividade. Algumas possibilidades são massinhas, tintas, bolas de diferentes tamanhos, quebra-cabeças, Lince, jogos de alinhavo, fantasias e blocos de montar”, diz Michelle. 

A partir de 6 anos: nesta fase, as crianças já conseguem expressar seus interesses e vontades e os brinquedos podem ser mais direcionados a partir das características e aspectos motores de cada um. “Cada dia mais a interação social e entre os pares se mostra mais presente nas brincadeiras; o brincar de faz de conta já ocorre em grupo, já há elaboração de contextos e troca de papéis. São importantes brinquedos que sejam utilizados em grupo, como jogos de tabuleiro, corda, bola, jogos de regras que exijam troca de turnos (minha vez/sua vez) e saber lidar com o ganhar e perder”, sinaliza a psicóloga. 

A partir de 8 anos: as crianças já conseguem expressar seus interesses e vontades. Por isso, os brinquedos já podem ser mais direcionados a partir dos interesses da criança, para estimular os aspectos motores. 

Sobre o Colégio Positivo

O Colégio Positivo compreende cinco unidades na cidade de Curitiba, onde nasceu e desenvolveu o modelo de ensino levado a todo o país e ao exterior. O Colégio Positivo Júnior, o Colégio Positivo – Jardim Ambiental, o Colégio Positivo –  Ângelo Sampaio, o Colégio Positivo Hauer e o Colégio Positivo Internacional atendem alunos da Educação Infantil ao Ensino Médio, sempre combinando tecnologia aplicada à educação, material didático atualizado e professores qualificados, com o compromisso de formar cidadãos conscientes e solidários. Os alunos têm à sua disposição atividades complementares esportivas e culturais, incentivo ao empreendedorismo e aulas de Língua Inglesa diferenciadas, além de aprendizado internacional na unidade que leva essa proposta em seu nome. Em 2016, foi incorporado ao Positivo o Colégio Positivo Joinville (SC) e, em 2017, o Colégio Positivo – Santa Maria, em Londrina (PR). Em 2018, o Positivo ganhou duas unidades em Ponta Grossa (PR): Colégio Girassol e Positivo Master.

Share:

Latest posts

volta2
Projeto da rede pública de Mariópolis vence concurso nacional de Educação
Aposentada Anete Langaro retomou atividades dias após realizar artroplastia total de joelho Créditos: Arquivo pessoal
Técnicas avançadas favorecem cirurgias menos invasivas em idosos
Tatielle Alyne, atleta de futebol feminino de 19 anos, tem difícil missão de lidar com uma lesão enquanto corre atrás de seus sonhos no esporte Créditos: Arquivo pessoal
Mulheres enfrentam maior risco de lesões em joelhos na prática de esporte

Sign up for our newsletter

Acompanhe nossas redes

related articles

volta2
Projeto da rede pública de Mariópolis vence concurso nacional de Educação
Trabalho sobre diferentes culturas foi feito com turma da Educação Infantil O projeto “Vamos dar a...
Saiba mais >
Aposentada Anete Langaro retomou atividades dias após realizar artroplastia total de joelho Créditos: Arquivo pessoal
Técnicas avançadas favorecem cirurgias menos invasivas em idosos
Hospitais registram crescimento superior a 40% em procedimentos para pacientes acima de 70 anos; avanços...
Saiba mais >
Tatielle Alyne, atleta de futebol feminino de 19 anos, tem difícil missão de lidar com uma lesão enquanto corre atrás de seus sonhos no esporte Créditos: Arquivo pessoal
Mulheres enfrentam maior risco de lesões em joelhos na prática de esporte
Estudos indicam que chance é até oito vezes maior entre as jogadoras e o futebol é campeão nesse tipo...
Saiba mais >
Espaços para prática da fé em hospitais são demonstração de respeito às necessidades de pacientes e familiares Créditos: Divulgação
Espaços para prática da fé e espiritualidade são aliados no tratamento e internações médicas
Acolhimento se estende a pacientes, familiares e profissionais da saúde, com iniciativas perto de centros...
Saiba mais >