+55 41 3026.2610

Notícias Central Press

Florianópolis no foco da conservação

Postado no dia: 26 de junho de 2018
Florianópolis no foco da conservação
  1. Parque Estadual Serra do Tabuleiro será uma das unidades de conservação discutidas no evento (Créditos: Fabricio Basilio Almeida)

Capital catarinense recebe, nos meses de julho e agosto, eventos importantes ligados ao meio ambiente

 

Na próxima quinta-feira (28/06), a cidade de Florianópolis sedia o Workshop “Estratégias de conservação para o estado de Santa Catarina”, com o objetivo de mostrar oportunidades de aumentar o impacto da atuação do Governo Estadual na conservação da natureza.

O encontro  propõe a criação e o fortalecimento de Unidades de Conservação (UCs) catarinenses, a partir de levantamentos de projetos apoiados pela Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza. No caso do Parque Estadual Serra do Tabuleiro, os projetos indicam a necessidade de ações adicionais para proteger o preá Cavia intermedia – um dos mamíferos mais raros do planeta – e as turfeiras que são habitats encharcados com uma elevada acumulação de matéria orgânica. Já para o Parque Estadual do Rio Vermelho, as recomendações estão relacionadas à conservação ao anfíbio Ischnocnema manezinhona Ilha de Santa Catarina. Também há recomendações para e a criação de UCs no nordeste de Santa Catarina, para proteger populações de anfíbios.

Presente no evento, o Instituto de Meio Ambiente de Santa Catarina (IMA) tem a oportunidade de conhecer tanto os resultados de projetos apoiados pela Fundação Grupo Boticário quanto um estudo elaborado pela própria Fundação que mostra como valorar os “Benefícios Sociais e Econômicos das Áreas Protegidas”.

“Santa Catarina tem uma riqueza ambiental enorme e, por isso, precisa cada vez mais de ações de conservação”, declara o coordenador de Ciência e Conservação da Fundação Grupo Boticário, Emerson Oliveira. Segundo ele, o Workshop  tem como objetivo estimular o diálogo entre os atores que promovem ações de conservação: os pesquisadores apresentam ao Poder Público o conhecimento gerado pelos seus projetos e sugerem a adoção de práticas prioritárias para espécies e ecossistemas; ao mesmo tempo, o evento é uma oportunidade para os tomadores de decisão receberem as demandas da comunidade científica e indicarem necessidades de futuros estudos para suprir possíveis lacunas de informação.

Representantes de instituições de três desses projetos também confirmaram presença no evento, para mostrar os resultados e principais recomendações para ações de conservação em Santa Catarina. São elas, a Mater Natura Instituto de Estudos Ambientais, a Fundação de Amparo à Pesquisa e Extensão Universitária (FAPEU) e a Associação Instituto Boitatá de Etnobiologia e Conservação da Fauna.

Congresso reforça importância de áreas protegidas

O Workshop antecede um dos maiores eventos da América Latina sobre Unidades de Conservação, o IX Congresso Brasileiro de Unidades de Conservação (CBUC), realizado de 31 de julho a 2 de agosto, pela Fundação Grupo Boticário, em Florianópolis.

O IX CBUC tem uma programação abrangente, que inclui conferências, palestras e simpósios, além de mostras que possibilitam ao público presente ter contato com iniciativas e projetos inovadores. Neste ano, o evento tem como tema principal “Futuros Possíveis: Economia e Natureza”.

Ao todos são três dias de evento, divididos por subtemas: “A transformação da economia e seu potencial para alavancar a conservação da natureza”, no dia 31 de julho; “Benefícios das Áreas Protegidas para a sociedade”, no dia 1º de agosto; e  “Inovação e oportunidade: novos modelos para a conservação”, no dia 2 de agosto. Paralelamente, outros dois eventos são realizados de forma simultânea: o Simpósio Internacional de Conservação da Natureza e a Mostra de Conservação da Natureza. Assim, a programação é abrangente, incluindo conferências, palestras e simpósios, além de mostras que possibilitam ao público presente ter contato com iniciativas e projetos inovadores.

Os valores da inscrição são de R$ 800 (inteira) e R$ 400 (meia-entrada) até 19 de julho. No dia do evento as inscrições serão R$ 1.000 (inteira) e R$ 500 (meia-entrada), mediante disponibilidade de vagas. As categorias válidas para meia-entrada são: estudantes, idosos, portadores de deficiência, jovens carentes de 15 a 29 anos, doadores de sangue, funcionários públicos de órgãos ambientais, profissionais de ONGs e proprietários de Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPNs).

A programação do IX CBUC está disponível no site www.fundacaogrupoboticario.org.br/cbuc.

 

Sobre a Fundação Grupo Boticário

A Fundação Grupo Boticário é fruto da inspiração de Miguel Krigsner, fundador de O Boticário e atual presidente do Conselho de Administração do Grupo Boticário. A instituição foi criada em 1990, dois anos antes da Rio-92 ou Cúpula da Terra, evento que foi um marco para a conservação ambiental mundial. A Fundação Grupo Boticário apoia ações de conservação da natureza em todo o Brasil, totalizando mais de 1.500 iniciativas apoiadas financeiramente. Protege 11 mil hectares de Mata Atlântica e Cerrado, por meio da criação e manutenção de duas reservas naturais. Atua para que a conservação da biodiversidade seja priorizada nos negócios e nas políticas públicas, além de contribuir para que a natureza sirva de inspiração ou seja parte da solução para diversos problemas da sociedade. Também promove ações de mobilização, sensibilização e comunicação inovadoras, que aproximam a natureza do cotidiano das pessoas.

Todas as notícias