Inteligência Artificial faz pulsar mais forte coração de empresas

*Márcio Viana

Há quem diga que a Inteligência Artificial (IA) é a nova fronteira do desenvolvimento tecnológico, capaz de nos levar a patamares jamais imaginados. Outros, no entanto, alertam para os perigos da criação de máquinas tão poderosas, aptas a aprender e evoluir por conta própria, sem a necessidade de intervenção humana. Mas uma coisa é certa: a IA já faz parte do nosso dia a dia e é impossível não se sentir fascinado pela ideia de uma mente artificial, capaz de processar informações e tomar decisões com base em dados. Explorada exaustivamente em narrativas distópicas de ficção científica há pelo menos meio século, a relação entre humanos e máquinas inteligentes deixou de ser apenas coisa de filme. Agora, a Inteligência Artificial é o coração de empresas que querem alcançar novos horizontes. 

A mudança no comportamento do consumidor está levando corporações inteiras a perceberem que precisam melhorar a eficiência, produtividade e qualidade dos serviços para se manterem competitivas no mercado. Não é à toa que uma pesquisa da IBM revelou que 41% das empresas brasileiras já utilizam a IA em suas operações. Com sistemas capazes de aprender e buscar soluções cada vez melhores, a tecnologia otimiza processos que antes seriam lentos e cansativos para o ser humano. Ela está presente em todos os setores, da medicina à alimentação, do entretenimento à produção de carros. E sua adoção cresce a cada dia no Brasil e no mundo. Afinal, é preciso agarrar com unhas e dentes a oportunidade de dar luz à revolução tecnológica que pode transformar a forma como as empresas trabalham.

À medida que a Inteligência Artificial se torna um imperativo para modelos de negócios em todos os setores, diretores e empresários têm a obrigação de identificar possíveis caminhos para inserir essa tecnologia nos processos. Com insights valiosos a partir dos dados coletados, a IA permite que empresas sejam mais assertivas, além de ajudar no fluxo de trabalho e reduzir o estresse mental em tarefas repetitivas. Mais do que nunca, tecnologias capazes de se conectarem a todas as fontes de dados e analisarem informações devem ser aliadas para alavancar negócios e apoiar gestores na tomada de decisão. Nesse cenário, a inovação é mais do que uma tendência, é uma necessidade que está impulsionando o mercado de tecnologia.

Uma verdadeira super-heroína para negócios que buscam melhorar seus resultados de maneira exponencial. A Inteligência Artificial é considerada a força motriz por trás da Quarta Revolução Industrial, com potencial para aumentar em US$ 15,7 trilhões o PIB global até 2030, segundo a consultoria PwC. No entanto, sua adoção não pode se resumir a uma corrida tecnológica e os esforços precisam estar direcionados para garantir que a tecnologia seja utilizada de forma ética, transparente e responsável. Antes de mais nada, a preocupação deve estar na privacidade e na segurança dos dados. A chegada da IA é algo inexorável e cabe a cada gestão lidar como risco ou oportunidade.

O trabalho de um gestor também é agir estrategicamente, analisando cenários, mercados, concorrentes, e concluindo qual a melhor direção para guiar o negócio. Com a revolução tecnológica a todo vapor, essa análise estratégica tem se tornado ainda mais sofisticada. No entanto, mesmo com a Inteligência Artificial ganhando mais espaço nos orçamentos das empresas brasileiras, ainda prevalece a pulga atrás da orelha de alguns que pensam que a máquina vai substituir o homem. Por isso, vale lembrar que o que torna um gestor insubstituível é exatamente o que o torna humano: a habilidade complexa de pensar, refletir, criar conceitos, unir referências, criar algo novo, ter empatia, construir conexão emocional e desenvolver pensamentos abstratos. O momento é de deixar o medo para trás e abrir os olhos para receber o que está por vir. Então, pare e pense: o que você está fazendo agora que poderia ser feito por uma máquina? E o que não poderia? Foque nas tarefas que exigem o seu toque humano e deixe a tecnologia trabalhar a seu favor.

*Márcio Viana é diretor-executivo da TOTVS Curitiba

Share:

Latest posts

Luara Mandelli é um exemplo de atleta que tem conseguido participar de campeonatos graças aos seus patrocínios, como o da ClearCorrect Créditos: Lorenzo Bazo
Patrocínios impulsionam sonhos olímpicos
Parintins (1)
Do sertanejo à comédia, Teatro Positivo divulga programação de março
3670c-20210320-0112 (1)
Iluminação de interiores: conforto visual e sofisticação em cada detalhe

Sign up for our newsletter

Acompanhe nossas redes

related articles

Luara Mandelli é um exemplo de atleta que tem conseguido participar de campeonatos graças aos seus patrocínios, como o da ClearCorrect Créditos: Lorenzo Bazo
Patrocínios impulsionam sonhos olímpicos
Mesmo com muita garra e persistência, apoio de empresas é fator determinante para diversos atletas brasileiros É...
Saiba mais >
Parintins (1)
Do sertanejo à comédia, Teatro Positivo divulga programação de março
Além dos shows e peças teatrais, Teatro recebe espetáculos do tradicional Festival de Curitiba espetáculos...
Saiba mais >
3670c-20210320-0112 (1)
Iluminação de interiores: conforto visual e sofisticação em cada detalhe
Arquiteta da A.Yoshii dá dicas sobre o uso da iluminação para transformar ambientes e criar verdadeiras...
Saiba mais >
©2021 Ebraim Martini
Em busca de um carro por assinatura? Confira dicas para não errar na escolha do plano
Com opções contratuais de 12, 18 e 24 meses e franquias de 500 a 2 mil quilômetros por mês, especialista...
Saiba mais >