+55 41 3026.2610

Notícias Central Press

Ministério Público Ambiental apresenta propostas em defesa das Unidades de Conservação

Postado no dia: 2 de agosto de 2018
Ministério Público Ambiental apresenta propostas em defesa das Unidades de Conservação
  1. A palestra reuniu o presidente da ABRAMPA Luís Fernando Cabral Barreto Júnior e os Promotores de Justiça Alexandre Gaio (MP-PR) e Carlos Alberto Valera (MP-MG) Créditos: GKG Fotografias

Carta foi divulgada durante o Congresso Brasileiro de Unidades de Conservação (IX CBUC), realizado pela Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza, em Florianópolis

Membros do Ministério Público Ambiental apresentaram propostas de atuação em defesa das Unidades de Conservação (UCs) na quarta-feira (1º/8), em Florianópolis (SC), durante o IX Congresso Brasileiro de Unidades de Conservação (CBUC). A carta foi elaborada após reunião entre representantes do MP Ambiental realizada durante o evento promovido pela Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza. Com 12 tópicos, o documento propõe ações de fiscalização e proteção das UCs.

De acordo com o presidente da Associação Brasileira de Membros do Ministério Público de Meio Ambiente (ABRAMPA), Luís Fernando Cabral Barreto Júnior, a intenção é deixar claro para a sociedade o compromisso do MP Ambiental com a conservação. “Como próximo passo, a carta será encaminhada para o Corregedor Nacional do Ministério Público, para a Procuradoria Geral da República (PGR), para o presidente da Comissão de Meio Ambiente do Conselho Nacional do Ministério Público, para todos os Procuradores Gerais e membros do MP. Isso porque nós entendemos que, com a conservação das florestas, também é possível proteger fauna, flora e recursos hídricos”, explicou.

Para a doutora em Conservação da Natureza, Leide Takahashi, que também é membro da Rede de Especialistas em Conservação da Natureza e gerente de Conservação da Biodiversidade da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza, esse tipo de carta é a consolidação do engajamento cada vez maior do Ministério Público em prol da conservação. “A iniciativa demonstra a sensibilização da entidade perante à complexidade do tema, fato que contribui para engrandecer a causa diante da sociedade”, analisou.

Desafios

Antes de divulgar a carta com as propostas de atuação, o presidente da ABRAMPA mediou a palestra sobre os desafios da atuação do Ministério Público para a conservação da natureza, que contou com a participação dos Promotores de Justiça Alexandre Gaio (MP-PR) e Carlos Alberto Valera (MP-MG).

Gaio falou sobre a “Operação Mata Atlântica em Pé”, ação conjunta realizada pelo Ministério Público do Paraná, Batalhão da Polícia Ambiental do Paraná e Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), realizada no Paraná para conter o avanço do desmatamento no Estado e ajudar a restaurar o bioma da Mata Atlântica.

Em seguida, Carlos Alberto Valera (MP-MG) relembrou que a constituição brasileira prevê a natureza como direito humano fundamental e que a preservação deve ser uma preocupação da sociedade. Para o promotor, é preciso simplificar o discurso científico melhorando o acesso e o entendimento das informações e demonstrando que práticas de conservação também são rentáveis, além de sustentáveis e socialmente mais justas. “Conservar não é clichê, é uma necessidade. Nós insistimos em querer moldar a natureza de acordo com os nossos interesses, mas a ciência prova, a cada dia, que conservar é um excelente negócio”, concluiu.

Durante o Congresso Brasileiro de Unidades de Conservação (IX CBUC) foram realizados três eventos do Ministério Público. Cerca de 40 promotores, procuradores e assessores técnicos já participaram do Congresso, em Florianópolis.

 

Sobre a Fundação Grupo Boticário

A Fundação Grupo Boticário é fruto da inspiração de Miguel Krigsner, fundador de O Boticário e atual presidente do Conselho de Administração do Grupo Boticário. A instituição foi criada em 1990, dois anos antes da Rio-92 ou Cúpula da Terra, evento que foi um marco para a conservação ambiental mundial. A Fundação Grupo Boticário apoia ações de conservação da natureza em todo o Brasil, totalizando mais de 1.500 iniciativas apoiadas financeiramente. Protege 11 mil hectares de Mata Atlântica e Cerrado, por meio da criação e manutenção de duas reservas naturais. Atua para que a conservação da biodiversidade seja priorizada nos negócios e nas políticas públicas, além de contribuir para que a natureza sirva de inspiração ou seja parte da solução para diversos problemas da sociedade. Também promove ações de mobilização, sensibilização e comunicação inovadoras, que aproximam a natureza do cotidiano das pessoas.

Todas as notícias