Nova linha de branqueamento de celulose fecha primeiro ano em alta

Valmet é a fornecedora de processos e tecnologias nas instalações de uma das maiores produtoras mundiais de celulose

[flgallery id=2363 /]

A Cenibra, uma das maiores produtoras mundiais de celulose branqueada de eucalipto, localizada em Belo Oriente (MG), acaba de divulgar os resultados da nova linha de branqueamento da celulose em parceria com a Valmet. Com produção anual de aproximadamente 1.200.000 tsa/ano (tonelada seca ao ar), das quais mais de 95% são exportadas, a nova planta de branqueamento substitui a planta original de fábrica de 1977 e possui capacidade de 600.000 tsa/ano. A renovação da planta de branqueamento proporciona menor nível de consumo de produtos químicos, energia e de água, bem como geração de efluentes.
O projeto com a Valmet, líder mundial no desenvolvimento e fornecimento de tecnologias, automação e serviços para os setores de celulose, papel e energia, foi desenvolvido em um período de 18 meses, desde a assinatura do contrato ao start-up. As empresas enfrentavam desafios, como o de minimizar a perda de produção durante o início da nova planta de branqueamento, que substitui a antiga, e espaço limitado.
A sinergia e o conhecimento técnico das equipes, além de suporte prestado pela engenharia da Finlândia e da Suécia, e a postura eficiente e proativa da Valmet durante o projeto foram recompensados com um recorde: em 24 horas a linha já operava em 96% da capacidade nominal, sem perdas de produção.
Desafios
Ao olhar o passado, o sucesso não reduz as dificuldades enfrentadas em um processo dessa complexidade. “É um consenso que o principal desafio foi o layout para o projeto. A nova linha de branqueamento devia ser próximo ao digestor e à área de secagem. Além disso, em paralelo com a antiga linha 1, ainda em operação na época”, lembra o diretor industrial e técnico da Cenibra, Julio Ribeiro.
O gerente de projetos da Valmet, Agostinho Salgado Alves, relata que os equipamentos tinham uma dimensão mais favorável para o ambiente, considerando as necessidades e desafios impostos, e se tornou um diferencial para fechar o negócio. “Precisávamos aproveitar o espaço”, resume Alves. Outro diferencial foi um custo benefício mais atrativo. “O investimento nesse projeto resultava em uma redução do custo operacional significativa e de longo prazo”, acrescenta.
Redução de 50% no consumo de água, energia e vapor
Um ano depois, os resultados são considerados positivos, com as expectativas atingidas. “Com quase um ano de operação, a linha apresenta 50% de redução no consumo de água, de energia e de vapor. Está na fase de ajustes no consumo de químicos, mas já oferece reduções significativas”, explica o diretor-presidente da Cenibra, Naohiro Doi. Também ocorreu redução da perda de fibras e aumento de eficiência de lavagem.
A nova linha, a de número 3, foi construída em paralelo ao funcionamento da linha 1. A transição da linha de branqueamento antiga para a nova tinha o propósito de gerar o menor impacto possível na produção. “Nós chamamos esse momento de curva de aprendizagem. Neste projeto ela praticamente não existiu, uma vez que o novo branqueamento passou a operar na produção desejada em menos de 3 dias”, relata Alves.
“Para entrada em operação, ocorreu uma parada programada da antiga linha de produção por 12 horas para implementação das conexões finais ao sistema e carga dos programas de SDCD. Desta maneira, não houve sobrecarga de trabalho e perdas de produção não planejadas”, comenta.
O gerente de produção da Cenibra, Leandro Dalvi, reafirma que, no planejamento inicial, havia a previsão de 30 dias da curva de aprendizagem. “Antes disso, já atingimos nossos objetivos graças aos testes realizados em conjunto com a Valmet”, explica. Considerando o espaço disponível, Dalvi não esconde a surpresa com o resultado final. “Foi surpreendente. Hoje, podemos exigir mais dos equipamentos, que são mais modernos e flexíveis”, diz.
Cooperação continua na linha 2
Após o bem-sucedido trabalho em conjunto, Valmet e Cenibra fecharam uma nova parceria, desta vez contemplando a modernização da linha de branqueamento 2, de 1995. A modernização prevê a substituição de difusores atmosféricos por prensas de lavagem visando benefícios semelhantes ao projeto anterior. “Nosso objetivo é aumentar a capacidade de produção, melhorar os processos e tornar a empresa mais competitiva”, diz o diretor-presidente Naohiro Doi.
Para o gerente de vendas de Linha de Fibras da Valmet na América do Sul, Igor Panassol, este projeto demonstra a confiança do cliente na tecnologia e na capacidade de entrega. “O ótimo trabalho realizado em conjunto com a CENIBRA no projeto anterior da nova linha de branqueamento, bem como o excelente relacionamento construído, foram fundamentais neste processo. O projeto trará ganhos em manutenção e OPEX para o cliente”, afirma.
 
Sobre a Valmet
A Valmet é líder mundial no desenvolvimento e fornecimento de tecnologias, automação e serviços para os setores de celulose, papel e energia, com mais de 220 anos de história e 13.000 funcionários. No Brasil, a Valmet está presente com quatro unidades. A gestão da Valmet na América do Sul está concentrada na unidade de Araucária-PR, com o suporte das unidades de Sorocaba-SP, Campinas-SP, Belo Horizonte-MG, Santiago e Concepción, as duas últimas no Chile. Mais informações em: https://www.valmet.com.br

Share:

Latest posts

Aposentada Anete Langaro retomou atividades dias após realizar artroplastia total de joelho Créditos: Arquivo pessoal
Técnicas avançadas favorecem cirurgias menos invasivas em idosos
Tatielle Alyne, atleta de futebol feminino de 19 anos, tem difícil missão de lidar com uma lesão enquanto corre atrás de seus sonhos no esporte Créditos: Arquivo pessoal
Mulheres enfrentam maior risco de lesões em joelhos na prática de esporte
Espaços para prática da fé em hospitais são demonstração de respeito às necessidades de pacientes e familiares Créditos: Divulgação
Espaços para prática da fé e espiritualidade são aliados no tratamento e internações médicas

Sign up for our newsletter

Acompanhe nossas redes

related articles

Aposentada Anete Langaro retomou atividades dias após realizar artroplastia total de joelho Créditos: Arquivo pessoal
Técnicas avançadas favorecem cirurgias menos invasivas em idosos
Hospitais registram crescimento superior a 40% em procedimentos para pacientes acima de 70 anos; avanços...
Saiba mais >
Tatielle Alyne, atleta de futebol feminino de 19 anos, tem difícil missão de lidar com uma lesão enquanto corre atrás de seus sonhos no esporte Créditos: Arquivo pessoal
Mulheres enfrentam maior risco de lesões em joelhos na prática de esporte
Estudos indicam que chance é até oito vezes maior entre as jogadoras e o futebol é campeão nesse tipo...
Saiba mais >
Espaços para prática da fé em hospitais são demonstração de respeito às necessidades de pacientes e familiares Créditos: Divulgação
Espaços para prática da fé e espiritualidade são aliados no tratamento e internações médicas
Acolhimento se estende a pacientes, familiares e profissionais da saúde, com iniciativas perto de centros...
Saiba mais >
Grupo Marista
Presidente do Grupo Marista é nomeado chefe provincial da Província Marista do Brasil Centro-Sul
Nesta segunda-feira (25/03), o Irmão Vanderlei Siqueira dos Santos foi nomeado Superior Provincial da...
Saiba mais >