+55 41 3026.2610

Notícias Central Press

Congresso Brasileiro de Unidades de Conservação articula avanços e bate recordes

Postado no dia: 6 de agosto de 2018
Congresso Brasileiro de Unidades de Conservação articula avanços e bate recordes

 

Evento promovido pela Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza reuniu 1.200 pessoas em Florianópolis

A preservação ambiental foi amplamente debatida durante os três dias do IX Congresso Brasileiro de Unidades de Conservação (CBUC), promovido  pela Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza, em Florianópolis (SC), entre 31 de julho e 2 de agosto. Com o tema central “Futuros Possíveis: Economia e Natureza”, o evento aprofundou as discussões sobre áreas protegidas, mudanças climáticas, saúde, ambientes marinhos, ecoturismo, negócios de impacto, inovação, comunicação, educação, arte e outros assuntos que foram apresentados por dezenas de especialistas, entre eles a pesquisadora sueca Matilda Van den Bosch, o jornalista André Trigueiro, o empresário Pedro Paulo Diniz, o cantor Lenine, a representante da ONU Meio Ambiente no Brasil, Denise Hamú, e o vice-presidente sênior de Mercados e Alimentação do WWF dos Estados Unidos, Jason Clay.

Ao todo, o evento contou com 45 palestrantes, sendo dez internacionais, que explanaram suas ideias em duas conferências, três painéis e três simpósios internacionais, reunindo 1.200 pessoas, inclusive de outros países, como Antilhas Holandesas, Austrália, Chile, Colômbia, Equador, Estados Unidos, Peru e Uruguai.

Com 15 patrocinadores e apoiadores, o Congresso teve ainda 15 reuniões técnicas (realizadas pelas próprias instituições participantes), 18 eventos abertos ao público na Arena Haroldo Palo Júnior, duas edições do “Arte e Natureza” e 20 estantes de dezenas de instituições na “Mostra de Conservação da Natureza”, que tiveram a participação de centenas de pessoas da comunidade de Florianópolis. Também foram exibidos gratuitamente quatro documentários: “Sobre a Pata do Boi”, “Pé no Parque”, “O Poema Imperfeito” e “História Depois do Fogo”.

Ancorado no conceito de conservação da natureza, o IX CBUC foi sustentável e nenhum dos participantes utilizou, durante o evento, copos, canudos e outros itens plásticos descartáveis. Além disso, todo o lixo gerado teve a destinação adequada. Uma pesquisa respondida por mais de 450 participantes no estande da instituição servirá de base para diversas iniciativas ligadas à conservação.

Para a diretora executiva da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza, Malu Nunes, foram dias muito produtivos, nos quais a parceria foi palavra de ordem: “vi muitas conversas produtivas, aproximação entre as instituições, troca de ideias e propostas inovadoras para a ampliação e criação de novas Unidades de Conservação. Fiquei muito feliz com os resultados que atingimos nesta nona edição do Congresso”.

Com o olhar voltado para o futuro, a instituição acredita na força da comunicação e no engajamento de diversos públicos (magistrados, promotores, procuradores, pesquisadores, autoridades políticas, outras instituições do setor ambiental, artistas, imprensa, etc.) para demonstrar a força que os negócios de impacto têm. “A natureza tem um potencial enorme para geração de emprego e renda e de melhora da saúde das pessoas. Tudo isso com o compromisso de conservar as áreas naturais, respeitar o meio ambiente e interromper a degradação do planeta”, enfatizou Malu.

Moções e Trabalhos Técnicos

Foram inscritos para o evento – em formato digital e dinâmico – 77 trabalhos técnicos, apresentados durante os três dias de realização do Congresso. Além disso, no último dia também foram aprovadas 34 moções, um recorde que supera em mais de 20% as 27 aprovadas na última edição do evento, em 2015. Agora, o Comitê de Organização das Moções do IX CBUC fará o encaminhamento e acompanhamento de cada proposta junto aos órgãos responsáveis.

Destas, cinco contemplam ações a serem desenvolvidas em Santa Catarina: Criação do Parque Nacional do Campo dos Padres (região de Urubici); mais duas para a Criação dos Refúgios de Vida Silvestre do Rio Pelotas (região de Aparados da Serra e Campos de Cima da Serra) e do Rio da Prata (região do Alto Vale do Itajaí); Integridade e aprovação imediata do Plano de Manejo do Parque Nacional de São Joaquim; e Criação de Mosaico de UCs costeiras e marinhas no entorno da Ilha de Santa Catarina.

Entre as moções de outras regiões do País, estão a Criação de UCs costeiras e marinhas em ilhas costeiras; Criação da lei de proteção aos cavalos-marinhos, espécie sensível e ameaçada; Apoio a projeto de lei de incentivo às Reservas Particulares do Patrimônio Natural; e a Regulação da profissão de guarda-parques, cuja data mundial foi celebrada em 31 de julho.

Sobre a Fundação Grupo Boticário

A Fundação Grupo Boticário é fruto da inspiração de Miguel Krigsner, fundador de O Boticário e atual presidente do Conselho de Administração do Grupo Boticário. A instituição foi criada em 1990, dois anos antes da Rio-92 ou Cúpula da Terra, evento que foi um marco para a conservação ambiental mundial. A Fundação Grupo Boticário apoia ações de conservação da natureza em todo o Brasil, totalizando mais de 1.500 iniciativas apoiadas financeiramente. Protege 11 mil hectares de Mata Atlântica e Cerrado, por meio da criação e manutenção de duas reservas naturais. Atua para que a conservação da biodiversidade seja priorizada nos negócios e nas políticas públicas, além de contribuir para que a natureza sirva de inspiração ou seja parte da solução para diversos problemas da sociedade. Também promove ações de mobilização, sensibilização e comunicação inovadoras, que aproximam a natureza do cotidiano das pessoas.

 

Todas as notícias