Curitibana é eleita melhor miniempresa do país

[flgallery id=496 /]

Criada dentro da escola, Chaveco desenvolveu um organizador de chaves e foi premiada no Findinexa Brasil, no Piauí

 

Formada por 25 alunos da 2ª Série do Ensino Médio, a curitibana Chaveco foi considerada a melhor miniempresa do país no Findinexa Brasil, maior fórum para jovens empreendedores do país, na última semana, no Piauí. O produto desenvolvido em sala de aula foi um organizador de chaves parecido com um canivete suíço. “Os estudantes precisam criar uma empresa a partir de um produto. Eles são responsáveis por todo o trabalho, desde a concepção da ideia, dos protótipos, até as decisões mais importantes. Os itens são criados apenas se, após uma pesquisa de mercado, houver boa aceitação”, explica a coordenadora do projeto Miniempresa e professora do Colégio Positivo, Janaína More.
Além da criação do produto, o propósito é de que os alunos atuem em questões-chave das empresas, como os setores administrativo, financeiro e marketing, além da produção propriamente dita. Para isso, os jovens passam também por encontros teóricos, focados em diferentes capacidades necessárias para os empreendedores, como inovação, criatividade e liderança. Os próprios estudantes também se dividem em cargos e funções, assumindo as responsabilidades específicas de cada área.
O organizador de chaves está sendo desenvolvido a partir de doações de patrocinadores, angariadas pelos próprios estudantes. No entanto, a carga de impostos é repassada a instituições de caridades escolhidas pelos alunos. Para saber mais sobre o produto, é possível acessar a página no Facebook (www.facebook.com/chaveco2016/). O Chaveco custa R$ 15 e pode ser adquirido pela fanpage da miniempresa ou no Mercado Livre.
 
Benefícios
Desenvolvido há quatro anos no Colégio Positivo, o projeto Miniempresa gera benefícios aos estudantes, como simplificar a escolha do curso no vestibular. “Como eles têm contato com pessoas de outras profissões no decorrer do projeto, acabam entendendo mais sobre as diferentes áreas de atuação e escolhendo um curso superior baseado nessa experiência”, relata a professora. Outra vantagem é a necessidade de lidar com a responsabilidade inerente a cada cargo empresarial, assim como fornecedores e patrocinadores.
De acordo com Janaína, a oportunidade de participar de uma miniempresa se assemelha ao primeiro emprego. “Eles descobrem na prática que as empresas, no Brasil, sofrem com a falta de planejamento. Eles aprendem a planejar, a fazer um plano de negócios e a solucionar problemas com mais eficiência. E aprendem muito com seus próprios erros”, explica. Esse tipo de aprendizado seria de grande valia para boa parte dos empreendedores do país, segundo uma pesquisa conduzida pelo Sebrae. Três fatores são considerados responsáveis pelos elevados índices de mortalidade das empresas do país: (1) falta de comportamento empreendedor por parte do responsável; (2) lacunas no planejamento do negócio; e (3) pouca experiência na gestão empresarial.
 
Sobre o Colégio Positivo – O Colégio Positivo compreende seis unidades na cidade de Curitiba, nas quais nasceu e se desenvolveu o modelo de ensino levado a todo o país e ao exterior. O Colégio Positivo Júnior, o Colégio Positivo – Jardim Ambiental e o Colégio Positivo – Ângelo Sampaio atendem alunos da Educação Infantil ao Ensino Médio, sempre combinando tecnologia aplicada à educação, material didático atualizado e professores qualificados, com o compromisso de formar cidadãos conscientes e solidários. Os alunos têm à sua disposição atividades complementares esportivas e culturais, assim como aulas de Língua Inglesa diferenciadas. Em 2013, foi lançado o Colégio Positivo Internacional, que atende alunos da Educação Infantil e do Ensino Fundamental, com uma proposta de aprendizado internacional. Em 2016, assume a gestão de duas unidades do Colégio Posiville, em Joinville (SC), que passam a se chamar Colégio Positivo Joinville, e anuncia o Ensino Médio na sede Internacional, além de duas novas unidades: Hauer e Batel.

Share:

Latest posts

Foto: divulgação
Pesquisa revela impacto das redes sociais no desempenho escolar e no sono dos estudantes
Paulistão Feminino ganha em 2024 o sobrenome e apoio do Sicredi, mais longevo patrocinador da Federação Paulista de Futebol Créditos: Divulgação
Feito histórico: Paulistão Feminino ganha naming rights do Sicredi e tem premiação recorde em 2024
Sicredi
Sicredi dobra o valor arrecadado em movimento nacional para o Rio Grande do Sul e inicia nova mobilização

Sign up for our newsletter

Acompanhe nossas redes

related articles

Foto: divulgação
Pesquisa revela impacto das redes sociais no desempenho escolar e no sono dos estudantes
Estudo elaborado por aluno do Ensino Médio e UFPR ouviu cerca de mil alunos Uma pesquisa iniciada como...
Saiba mais >
Paulistão Feminino ganha em 2024 o sobrenome e apoio do Sicredi, mais longevo patrocinador da Federação Paulista de Futebol Créditos: Divulgação
Feito histórico: Paulistão Feminino ganha naming rights do Sicredi e tem premiação recorde em 2024
Com patrocínio da instituição financeira cooperativa, campeonato inicia em 21 de maio com onze clubes...
Saiba mais >
Sicredi
Sicredi dobra o valor arrecadado em movimento nacional para o Rio Grande do Sul e inicia nova mobilização
Instituição financeira cooperativa também atua na linha de frente de centros de distribuição de donativos,...
Saiba mais >
Thiago Cassi Bobato é coordenador médico do Pronto Socorro e do Hospital Universitário Cajuru Créditos: Divulgação
Acidentes de trânsito, um problema de saúde pública
Thiago Cassi Bobato* A cada dia que passa, as manchetes dos jornais nos confrontam com uma realidade...
Saiba mais >