Espaços de meditação passam a fazer parte de ambientes corporativos

O cuidado com a saúde mental entrou no foco das empresas, ainda mais após o período de pandemia, responsável por um aumento de 25% dos casos mundiais de ansiedade e depressão, de acordo com um resumo científico divulgado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), em março. Espaços de relaxamento e o incentivo a práticas que levem ao relaxamento devem ser cada vez mais frequentes em ambientes corporativos.

A designer Indianara de Barros iniciou práticas de meditação oferecidas pela empresa onde trabalha, o Grupo Marista, e sentiu melhoria no bem-estar. “As práticas me ajudam a ficar no presente, nem no passado, nem no futuro. Com a mente calma, melhoramos nosso julgamento, a tomada de decisão e a percepção da nossa realidade”, conta Indianara. Esse é um dos projetos de saúde mental que integra a estratégia social de sustentabilidade corporativa do Grupo Marista.

Indianara praticou “meditação cristã” no ano passado, um dos três estilos oferecidos pelo Observatório de Educação para a Interioridade, programa da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR) que promove, desde 2018, experiências para o cultivo da espiritualidade. Além dessa modalidade, neste ano o projeto ofereceu exercícios de respiração e concentração, e exercícios de atenção plena, com técnicas do mindfulness.

Impacto individual e no entorno

De acordo com um dos facilitadores das práticas, Valcir Moraes, o programa reflete em toda a comunidade. “Além das consequências individuais, o objetivo do programa é promover um momento de cuidado com o autoconhecimento, em uma prática que também ajuda no bem-estar em ambientes corporativos. Nosso objetivo primário não é terapêutico, e sim de cultivo da espiritualidade, mas percebemos benefícios no controle de sintomas de ansiedade, depressão, manejo do estresse”, explica Moraes.

Ele diz que, apesar de a meditação ser uma atividade milenar, cada vez mais está sendo procurada pelas pessoas e empresas. “Os praticantes relatam que passam a prestar mais atenção em si mesmos, nas suas emoções, sentimentos, começaram a criar momentos de pausas.”.

Prática que virou pesquisa

A estudante do 5.º período de Medicina da PUCPR, Luna Murillo, começou como praticante de meditação no ano passado e agora desenvolve uma pesquisa de iniciação científica com os praticantes. “A meditação pode ser feita em qualquer lugar e isso facilita muito para quem não tem muito tempo, pois há práticas que duram 5 minutos. Dentre os participantes, os relatos são de que utilizar a meditação, a religião e a fé ajuda a passar melhor por momentos ruins, gerando uma resiliência espiritual. E isso ajuda muito nos estudos e no trabalho”, conta Luna.

As turmas foram abertas de maneira presencial para estudantes da universidade e on-line para colaboradores e comunidade, com 200 vagas remotas e 30 presenciais, preservando o distanciamento entre os praticantes.

Share:

Latest posts

Large-DSC3539-Edit-1-1
Shopping celebra Dia Mundial do Rock com programação para crianças
Instituto Positivo
Gestores da Educação do litoral paranaense recebem formação
Palladium
Palladium lança campanha de inverno com conchas exclusivas de brinde

Sign up for our newsletter

Acompanhe nossas redes

related articles

Large-DSC3539-Edit-1-1
Shopping celebra Dia Mundial do Rock com programação para crianças
Palladium Curitiba promove diversas atrações musicais ao longo do dia Para comemorar o Dia Mundial...
Saiba mais >
Instituto Positivo
Gestores da Educação do litoral paranaense recebem formação
Projeto reúne coordenadores para melhorar a qualidade educacional No litoral paranaense, a Educação...
Saiba mais >
Palladium
Palladium lança campanha de inverno com conchas exclusivas de brinde
Conjunto de talheres faz parte da campanha colecionável O Palladium Curitiba celebra a chegada do inverno...
Saiba mais >
4031C-20240608-0228-2 - 1-
Zona leste de Londrina ganha novo empreendimento residencial
Sunny Downtown, da Construtora Yticon, conta com duas torres e fica ao lado do Boulevard Shopping A...
Saiba mais >