Estudantes cativados, estudantes motivados

Cleonara Schultz Diemeier

Quando me perguntam como motivar os estudantes na escola, não penso imediatamente em atividades desafiadoras e bem desenvolvidas pelo professor, mas acredito que a palavra-chave é cativar. A tarefa pode ser exaustiva ou dinâmica; se a criança se sente pertencente àquele espaço e valorizada pelo professor, ela se encanta, tenta alcançar os objetivos propostos e, pode ter certeza, estará motivada.

Propor para a criança um ambiente que valorize a individualidade, que reconheça o esforço do estudante e celebre pequenas conquistas, faz com que se sintam reconhecidas, fortalecendo a autoestima. Não podemos esquecer que a motivação é intrínseca, o que significa que nós, educadores, devemos desenvolver autonomia, fortalecer a autoestima e mostrar para a criança que pensamos e somos diferentes, mas nos tornamos aprendizes apaixonados quando reconhecemos nossos potenciais. É importante definir metas realistas e alcançáveis para os estudantes, levando em consideração os níveis individuais de habilidade e desenvolvimento.

Contar com a participação da família nesse processo é fundamental para que a criança seja estimulada e reconhecida. A família deve entender que a aprendizagem pode gerar frustrações em momentos de dificuldade e, assim, a criança poderá necessitar de um pouco mais de tempo para absorver determinados conteúdos. É importante sempre apoiar, valorizar as conquistas, permitir que a criança enfrente os desafios sem fazer por ela, mas mantendo uma escuta ativa dos relatos que ela traz da escola e envolvendo-se com a vida escolar. Família e escola precisam compreender que, ao nos deparamos com obstáculos ou situações que não saem como planejado, somos incentivados a buscar novas abordagens, a desenvolver habilidades de resolução de problemas e a perseverar diante das dificuldades, percebendo assim a nossa capacidade de superar desafios e alcançar nossos objetivos. A frustração pode nos impulsionar a sair da nossa zona de conforto, a expandir nossos limites e a nos tornarmos mais resilientes.

Se o professor cativa e está munido de aulas bem preparadas, ele terá estudantes encantados pela aprendizagem. Atividades significativas e estimulantes têm o poder de transformar a dinâmica da sala. Uma das ferramentas que o professor deve aplicar é o uso de atividades em grupo, estratégia eficaz para promover a interação entre as crianças. Ao combinar atividades significativas em grupo, os estudantes têm a oportunidade de compartilhar ideias, discutir conceitos e colaborar na resolução de problemas. É essencial criar um ambiente seguro em que os estudantes possam expressar suas opiniões, ideias e dúvidas, sem medo de julgamento. Isso pode incluir o uso de espaços de sala de aula diversificados e confortáveis, onde os alunos fiquem à vontade para interagir e colaborar.

E, por fim, utilize a tecnologia para enriquecer as experiências de aprendizagem, proporcionando acesso a recursos educacionais interativos, plataformas de aprendizagem on-line e ferramentas de colaboração digital que estimulem a participação e a criatividade.

*Cleonara Schultz Diemeier, psicopedagoga, é assessora de Matemática dos Anos Iniciais do Colégio Positivo.

Share:

Latest posts

volta2
Projeto da rede pública de Mariópolis vence concurso nacional de Educação
Aposentada Anete Langaro retomou atividades dias após realizar artroplastia total de joelho Créditos: Arquivo pessoal
Técnicas avançadas favorecem cirurgias menos invasivas em idosos
Tatielle Alyne, atleta de futebol feminino de 19 anos, tem difícil missão de lidar com uma lesão enquanto corre atrás de seus sonhos no esporte Créditos: Arquivo pessoal
Mulheres enfrentam maior risco de lesões em joelhos na prática de esporte

Sign up for our newsletter

Acompanhe nossas redes

related articles

volta2
Projeto da rede pública de Mariópolis vence concurso nacional de Educação
Trabalho sobre diferentes culturas foi feito com turma da Educação Infantil O projeto “Vamos dar a...
Saiba mais >
Aposentada Anete Langaro retomou atividades dias após realizar artroplastia total de joelho Créditos: Arquivo pessoal
Técnicas avançadas favorecem cirurgias menos invasivas em idosos
Hospitais registram crescimento superior a 40% em procedimentos para pacientes acima de 70 anos; avanços...
Saiba mais >
Tatielle Alyne, atleta de futebol feminino de 19 anos, tem difícil missão de lidar com uma lesão enquanto corre atrás de seus sonhos no esporte Créditos: Arquivo pessoal
Mulheres enfrentam maior risco de lesões em joelhos na prática de esporte
Estudos indicam que chance é até oito vezes maior entre as jogadoras e o futebol é campeão nesse tipo...
Saiba mais >
Espaços para prática da fé em hospitais são demonstração de respeito às necessidades de pacientes e familiares Créditos: Divulgação
Espaços para prática da fé e espiritualidade são aliados no tratamento e internações médicas
Acolhimento se estende a pacientes, familiares e profissionais da saúde, com iniciativas perto de centros...
Saiba mais >