Jovens brasileiros participam de competição global sobre mudanças climáticas

Por meio do Climate Action Project, mais de 3 milhões de jovens, em seis continentes, estudam os problemas mundiais e locais relacionados às mudanças climáticas, com o objetivo de encontrar soluções e “colocar a mão na massa” para melhorar o planeta. Para isso, alunos de 149 países interagem em inglês para troca de ideias e constatações.

Com duração de seis semanas, o Climate Action Project é realizado há seis anos no mundo todo com apoio de cientistas, figuras públicas renomadas e entidades como Greenpeace, ONU, WWF e National Geographic. O projeto começou, simultaneamente, em todos os países envolvidos, no dia 26 de setembro. No Brasil, mais de 20 instituições de ensino participam da ação.

Na primeira semana, eles investigaram as mudanças climáticas e levantaram as causas dos problemas das cidades onde moram. Na segunda, aprendem sobre os efeitos das mudanças climáticas localmente. Na semana três, eles se conectam com estudantes de outros países para debaterem as causas e efeitos no âmbito global.

Na semana quatro, os alunos discutem possíveis soluções para os problemas detectados nos contatos anteriores. Na semana que se inicia em 24 de outubro, os alunos analisam com outros estudantes, em interações on-line, as soluções encontradas, além de participarem de webinars com referências no assunto. Nos sete dias finais, eles colocam em ação o que constataram e entenderam como parte da mudança. Cada semana é encerrada com um vídeo que mostra os trabalhos desenvolvidos, produzido pelos alunos e enviado aos participantes do mundo todo.

A coordenadora do Ensino Bilíngue do CIPP – Centro de Inovação Pedagógica, Pesquisa e Desenvolvimento do Colégio Positivo e facilitadora do Climate Action Project nas escolas da rede, Ana Paula Teixeira, aponta que seus alunos participam do projeto pelo terceiro ano consecutivo, ressaltando que a cada ano é uma experiência única para jovens e crianças que participam, não só do ponto de vista do aprendizado, mas do enriquecimento cultural. “Para nós, é importantíssimo despertar nos alunos essa consciência multicultural, porém, indo além de celebrações e datas importantes de outros países. Essa troca com estudantes estrangeiros eleva o patamar de conhecimento internacional. Eles aprendem a ver o problema por pontos de vista diferentes e a se colocar no lugar dos outros. Além disso, essa ferramenta que possibilita interações virtuais entre nossos alunos e escolas ao redor do mundo vem ao encontro de todas as premissas que colocamos como essenciais para o nosso Ensino Bilíngue”, completa a professora, que ressalta como a produção dessas soluções para os problemas climáticos da comunidade engrandece a sintonia com o incentivo à pesquisa que é valorizada pelo Positivo. No Paraná, são 11 colégios do Grupo Positivo que fazem parte da ação, além de duas escolas de Santa Catarina, contando com a participação de todos os alunos do Infantil 4 ao 9.º ano do Ensino Fundamental.

 

Sobre o Colégio Positivo

O Colégio Positivo compreende sete unidades na cidade de Curitiba, onde nasceu e desenvolveu o modelo de ensino levado a todo o país e ao exterior. O Colégio Positivo – Júnior, o Colégio Positivo – Jardim Ambiental, o Colégio Positivo – Ângelo Sampaio, o Colégio Positivo – Hauer, o Positivo International School, o Colégio Positivo – Água Verde e o Colégio Positivo – Boa Vista atendem alunos da Educação Infantil ao Ensino Médio, sempre combinando tecnologia aplicada à educação, material didático atualizado e professores qualificados, com o compromisso de formar cidadãos conscientes e solidários. Em 2016, o grupo chegou em Santa Catarina – onde hoje fica o Colégio Positivo – Joinville e o Colégio Positivo – Joinville Jr. Em 2017, foi incorporado ao grupo o Colégio Positivo – Londrina. Em 2018, o Positivo chegou a Ponta Grossa (PR), onde hoje está o Colégio Positivo – Master. Em 2019, somaram-se ao Grupo duas unidades da escola Passo Certo, em Cascavel (PR), e o Colégio Semeador, em Foz do Iguaçu (PR). Em 2020, o Colégio Vila Olímpia, em Florianópolis (SC), passou a fazer parte do Grupo. Em 2021, com a aquisição da St. James’, em Londrina (PR), o Colégio Positivo passa a contar com 16 unidades de ensino, em sete cidades, no Sul do Brasil, que atendem, juntas, aproximadamente 16 mil alunos desde a Educação Infantil ao Ensino Médio.

Share:

Latest posts

Sicredi
Associados com cartões Sicredi têm acesso exclusivo à pré-venda da turnê PaGGodin, de Léo Santana
 Prati-Donaduzzi
Apoio e acolhimento: imigrantes e refugiados conquistam oportunidade de crescimento em empresas brasileiras
Estudo clínico realizado pela farmacêutica em parceria com a USP de Ribeirão Preto é o único em andamento no país Créditos: Prati-Donaduzzi
Canabidiol ganha mercado e chega a 4 anos de comercialização em farmácias, desde que foi lançado por farmacêutica que abriu setor no Brasil

Sign up for our newsletter

Acompanhe nossas redes

related articles

Sicredi
Associados com cartões Sicredi têm acesso exclusivo à pré-venda da turnê PaGGodin, de Léo Santana
Além da compra antecipada, usuários do cartão contam com desconto especial de 20% na aquisição dos ingressos...
Saiba mais >
 Prati-Donaduzzi
Apoio e acolhimento: imigrantes e refugiados conquistam oportunidade de crescimento em empresas brasileiras
Número de trabalhadores estrangeiros no país saltou de 62 mil para 181 mil em uma década; jovem do Senegal...
Saiba mais >
Estudo clínico realizado pela farmacêutica em parceria com a USP de Ribeirão Preto é o único em andamento no país Créditos: Prati-Donaduzzi
Canabidiol ganha mercado e chega a 4 anos de comercialização em farmácias, desde que foi lançado por farmacêutica que abriu setor no Brasil
Incorporação no SUS deve ampliar acesso do medicamento à população; Prati-Donaduzzi investe em pesquisas...
Saiba mais >
Créditos: divulgação
Inscrições para Cursinho Solidário vão até o dia 25
Projeto oferece aulas gratuitas para vestibulandos As inscrições para o semiextensivo do Cursinho Solidário,...
Saiba mais >