Mão na massa: como estimular a aprendizagem criativa

Ludicidade e criatividade precisam estar envolvidas em processos de ensino muito além da Educação Infantil

De acordo com a Base Nacional Comum Curricular, as práticas pedagógicas da Educação Infantil devem ser as interações e a brincadeira. Essa afirmação tem como base as Diretrizes Curriculares Nacionais da Educação Infantil (DCNEI) – e a BNCC justifica que, com essas experiências, “as crianças podem construir e apropriar-se de conhecimentos por meio de suas ações e interações com seus pares e com os adultos, o que possibilita aprendizagens, desenvolvimento e socialização”. A ludicidade e a criatividade não são, portanto, apenas ferramentas nessa etapa do ensino, mas uma condição fundamental para que ela decorra de forma saudável.

Mas, se o brincar é tão importante para os pequenos, por que ele não é tratado como tal também nas demais fases do desenvolvimento escolar? De acordo com a assessora pedagógica do Sistema Positivo de Ensino, Tatiane Sprada, essa é uma questão sobre a qual especialistas se debruçam há bastante tempo. “Estamos sempre preocupados em reduzir o impacto das transições entre as etapas de ensino para tentar mitigar essa quebra no uso da ludicidade. A aprendizagem criativa pode e deve ser aplicada em todas as fases do desenvolvimento escolar”, afirma.

Educação é experimentação

No cenário atual, educar é estimular a exploração, a experimentação e a resolução de problemas por meio de processos de reflexão que utilizam a criatividade e a inovação. Nesse sentido, a aprendizagem criativa nada mais é que uma abordagem que desafia os estudantes e, assim, incentiva a busca de soluções inovadoras para atingir os resultados desejados. No livro “Jardim de infância para a vida toda”, o autor Mitchel Resnik fala sobre a importância de imaginar, criar, brincar, compartilhar e refletir. Essas atividades são fundamentais porque ajudam a desenvolver habilidades como o pensamento crítico, a resolução de problemas, a colaboração e a comunicação, além de estimular a imaginação e a curiosidade, incentivando a explorar novas ideias e possibilidades.

“Quando as crianças são desafiadas, elas se sentem motivadas a aprender. Isso é o que chamamos de protagonismo no aprendizado e não é diferente com adolescentes ou mesmo adultos. Daí a necessidade de aplicar esse tipo de abordagem ao longo de toda a vida escolar”, defende Tatiane. Ela explica que a aprendizagem criativa é a construção do pensar de forma a trazer o estudante para o centro de todo o processo. De modo geral, ela ajuda a prepará-lo para os desafios do mundo real, com um pensamento disruptivo que, hoje em dia, é muito valorizado inclusive no mercado de trabalho.

Como fazer?

A especialista elenca algumas dicas para garantir a aplicação desse tipo de abordagem seja na escola, seja em casa.

  1. Incorpore a criatividade nas atividades do cotidiano. Do lado dos professores, esse raciocínio precisa aparecer já no planejamento, enquanto, do lado dos pais e responsáveis, ele precisa nortear a vida familiar. Permita que as crianças explorem novos temas e novas saídas para um mesmo problema.
  2. Crie projetos que instiguem a busca por soluções inovadoras. Na escola, isso pode ser feito com projetos interdisciplinares, que envolvem a resolução de problemas com a ajuda de vários componentes curriculares. Em casa, peça ajuda para realizar tarefas que as crianças normalmente não realizam. Isso vai exigir que elas colaborem com outras pessoas e, assim, possam descobrir novas formas de fazer as coisas.
  3. Estimule o uso de tecnologia. Os recursos digitais estão disponíveis para facilitar a vida de todos e aplicá-los para resolver problemas faz parte do desenvolvimento humano no mundo de hoje. Permita que as crianças usem as ferramentas digitais para permitir que elas criem e inovem em diferentes áreas do conhecimento.
  4. Use jogos educativos. Eles naturalmente incentivam a exploração, a descoberta e a experimentação e trazem um engajamento e uma autonomia que é preciso que os pequenos exerçam desde cedo.

________________________

Sobre o Sistema Positivo de Ensino

É o maior sistema voltado ao ensino particular no Brasil. Com um projeto sempre atual e inovador, ele oferece às escolas particulares diversos recursos que abrangem alunos, professores, gestores e também a família do aluno com conteúdo diferenciado. Para os estudantes, são ofertadas atividades integradas entre o livro didático e plataformas educacionais que o auxiliam na aprendizagem. Os professores recebem propostas de trabalho pedagógico focadas em diversos componentes, enquanto os gestores recebem recursos de apoio para a administração escolar, incluindo cursos e ferramentas que abordam temas voltados às áreas de pedagogia, marketing, finanças e questões jurídicas. A família participa do processo de aprendizagem do aluno recebendo conteúdo específico, que contempla revistas e webconferências voltadas à educação.

Share:

Latest posts

Luara Mandelli é um exemplo de atleta que tem conseguido participar de campeonatos graças aos seus patrocínios, como o da ClearCorrect Créditos: Lorenzo Bazo
Patrocínios impulsionam sonhos olímpicos
Parintins (1)
Do sertanejo à comédia, Teatro Positivo divulga programação de março
3670c-20210320-0112 (1)
Iluminação de interiores: conforto visual e sofisticação em cada detalhe

Sign up for our newsletter

Acompanhe nossas redes

related articles

Luara Mandelli é um exemplo de atleta que tem conseguido participar de campeonatos graças aos seus patrocínios, como o da ClearCorrect Créditos: Lorenzo Bazo
Patrocínios impulsionam sonhos olímpicos
Mesmo com muita garra e persistência, apoio de empresas é fator determinante para diversos atletas brasileiros É...
Saiba mais >
Parintins (1)
Do sertanejo à comédia, Teatro Positivo divulga programação de março
Além dos shows e peças teatrais, Teatro recebe espetáculos do tradicional Festival de Curitiba espetáculos...
Saiba mais >
3670c-20210320-0112 (1)
Iluminação de interiores: conforto visual e sofisticação em cada detalhe
Arquiteta da A.Yoshii dá dicas sobre o uso da iluminação para transformar ambientes e criar verdadeiras...
Saiba mais >
©2021 Ebraim Martini
Em busca de um carro por assinatura? Confira dicas para não errar na escolha do plano
Com opções contratuais de 12, 18 e 24 meses e franquias de 500 a 2 mil quilômetros por mês, especialista...
Saiba mais >