Melhoria dos resultados em Matemática torna Educação de Garopaba referência regional

Passar de um dos índices mais baixos no Ideb para o mais alto da região foi resultado das ações da secretaria municipal de Educação de Garopaba nos últimos anos. Um dos destaques do trabalho é o bom desempenho dos estudantes na disciplina de Matemática, case que foi apresentado aos secretários municipais e equipes técnicas de Educação das 21 cidades que compõem o Arranjo de Desenvolvimento da Educação (ADE) Granfpolis, dentro do projeto Boas Práticas.

Em oito anos, o Ideb de Garopaba passou de 5,2 para 7,2, já superando inclusive a meta para 2021, que era 6,3. “A qualidade do trabalho nas unidades escolares melhorou muito. A postura dos professores mudou. A secretaria municipal agora é vista como aliada, sendo procurada para ajudar; para formar professores e trabalhar junto. O trabalho resultou em melhores desempenhos em Matemática, mais confiança da população na rede municipal e avanços no Ideb”, destaca o coordenador de programa da secretaria municipal de Educação de Garopaba, José Antônio Gonçalves.

Em todo início de ano letivo, os professores e coordenadores pedagógicos das escolas municipais de Garopaba realizam uma avaliação diagnóstica com os alunos e, a partir dela, iniciam o planejamento, elaborando planilhas de habilidades para cada turma desenvolver ao longo do ano. “A planilha é um instrumento de acompanhamento da aprendizagem dos alunos na disciplina e serve para o replanejamento do professor, para que tenha um olhar mais apurado e compreenda, de fato, quais são as habilidades mais frágeis e quais atividades precisam ser desenvolvidas para o aprendizado efetivo”, explica Gonçalves.

Para superar esse desafio, o município organizou oficinas de estratégias pedagógicas e de conhecimento matemático aos professores. O trabalho começou em 2009, com a organização do processo pedagógico das escolas. ”O próprio Ideb nos mostrou a dificuldade dos alunos da rede em desenvolver habilidades que possibilitam a alfabetização e, principalmente, a compreensão da Matemática. A partir daí, desenvolvemos a planilha de habilidades, preenchida e acompanhada pelos coordenadores pedagógicos”, conta o coordenador.

“A primeira fase do ano letivo é a análise individual dos alunos, feita por meio do parecer escrito pelo professor responsável no ano anterior. Com isso, o professor desenvolve atividades de avaliação diagnóstica para verificar o nível de compreensão de cada aluno. Essa atividade envolve escrita, cálculo, oralidade e jogos. Por fim, cada professor adapta a planilha de acordo com as necessidades da turma e acompanha a evolução dos alunos ao longo do ano, fazendo modificações sempre que necessário”, explica a coordenadora pedagógica da secretaria da Educação de Garopaba, Rosilene Pacheco de Lima.

No decorrer do processo, verificou-se que muitos professores tinham dúvidas para relacionar as dificuldades dos alunos com as atividades que desenvolvem as habilidades de aprendizagem, principalmente em Matemática. Por isso, foram realizadas oficinas técnicas de atividades, de estratégias e de conhecimentos matemáticos para os professores. Elas foram ministradas pelos profissionais da própria rede, com suporte do material oferecido pelo Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (Pnaic), um projeto do Governo Federal.

“Como resultado, atividades mais assertivas, melhora no desempenho dos alunos, quase 100% das crianças alfabetizadas na idade certa. Isso comprova que nossas ações estão dando certo. Atualmente, as planilhas de habilidades funcionam em todas as escolas da rede municipal de Garopaba. É um instrumento de uso diário dos professores, que também serve como meio de acompanhamento para o coordenador pedagógico de cada unidade, que presta suporte aos professores na hora-atividade. É um trabalho em conjunto que tem contribuído com o bom desempenho dos nossos alunos que seguem mais preparados para a continuidade da vida escolar”, finaliza a secretária de Educação de Garopaba, Maria Nadir de Araujo Souza.

Dados Município de Garopaba

19 escolas

3.150 alunos

290 professores

19 coordenadores pedagógicos

Evolução do Ideb

2009 – 5,2

2017 – 7,2

Sobre os Arranjos de Desenvolvimento da Educação (ADEs)

Os Arranjos são um modelo de trabalho em rede, no qual um grupo de municípios com proximidade geográfica e características sociais e educacionais semelhantes buscam trocar experiências, planejar e trabalhar em conjunto – e não mais isoladamente, somando esforços, recursos e competências para solucionar conjuntamente as dificuldades na área da Educação. A proposta dos Arranjos foi homologada pelo MEC em 2011, e incluída como uma opção para o alcance das metas e das estratégias previstas no Plano Nacional de Educação, aprovado em 2014 (artigo 7º, parágrafo 7º).

O Brasil possui atualmente 14 ADEs, com 244 municípios trabalhando nesse modelo de colaboração, e alguns já conquistaram avanços consistentes que indicam que estão no caminho certo. Dedicado a estudar e a difundir a metodologia dos ADEs no Brasil, o Instituto Positivo é parceiro da Associação dos Municípios da Região da Grande Florianópolis (Granfpolis), em Santa Catarina, e, em uma articulação pioneira, lançaram em 2015 o primeiro ADE do Sul do país. 

Sobre o ADE Granfpolis

Atualmente, 21 secretários de Educação da região e as suas equipes trabalham de forma conjunta, a fim de alcançar as quatro metas territoriais, definidas em comum acordo e que visam melhorar a qualidade do ensino no território. Fazem parte do ADE Granfpolis os municípios de: Águas Mornas, Alfredo Wagner, Angelina, Anitápolis, Antônio Carlos, Biguaçu, Canelinha, Florianópolis, Garopaba, Leoberto Leal, Major Gercino, Nova Trento, Palhoça, Paulo Lopes, Rancho Queimado, Santo Amaro da Imperatriz, São Bonifácio, São João Batista, São José, São Pedro de Alcântara e Tijucas.

Share:

Latest posts

3767C-20221022-0059 (1)
Adegas residenciais ganham mais espaço unindo funcionalidade e design
BRU18815 (1)
Valmet Agreements: soluções personalizadas para atender indústria de Celulose e Papel
AYOSHII-SOLAIA-aereaB-rev03 - 1-
Arquitetura adaptativa: construções verdes residenciais crescem 40%

Sign up for our newsletter

Acompanhe nossas redes

related articles

3767C-20221022-0059 (1)
Adegas residenciais ganham mais espaço unindo funcionalidade e design
Com diferentes tamanhos e materiais, os espaços para coleção de vinhos se tornam aliados na hora de compor...
Saiba mais >
BRU18815 (1)
Valmet Agreements: soluções personalizadas para atender indústria de Celulose e Papel
Com atendimento personalizado, multinacional finlandesa propõe novo modelo de gerenciamento de contrato...
Saiba mais >
AYOSHII-SOLAIA-aereaB-rev03 - 1-
Arquitetura adaptativa: construções verdes residenciais crescem 40%
Dentre as tendências para um futuro mais sustentável, a construção civil explora soluções inovadoras...
Saiba mais >
DJI-0017 (1)
Dor no bolso: conheça as principais despesas para empresas com frota própria de veículos
Com 20% das companhias privadas optando por frotas terceirizadas, setor vê crescimento. No começo do...
Saiba mais >