Moro critica vaia nas olimpíadas

[flgallery id=371 /]

Juiz federal encerra seminário internacional sobre ética, em Curitiba

Em palestra para mais de 2 mil pessoas, o juiz federal Sérgio Moro encerrou o seminário internacional “Vamos conversar sobre ética”, na última quinta-feira, 18, no Teatro Positivo, em Curitiba. O magistrado relatou sua experiência à frente da operação Lava Jato e respondeu as perguntas de estudantes da Graduação e Pós-Graduação da Universidade Positivo sobre o tema. Ele enfatizou a importância da ética nas pequenas coisas para o combate à corrupção. Em um de seus exemplos, Moro afirmou que ficou impressionado com a magnitude da abertura dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro e, por outro lado, ficou desapontado com a torcida brasileira, em relação às vaias às equipes e atletas estrangeiros. Não é um comportamento ético, nem olímpico”, criticou.
Sobre a Lava Jato, Moro ressaltou que a operação não é a solução para o problema da corrupção sistêmica no Brasil, mas é o primeiro passo. O juiz federal comanda, desde 2014, o julgamento em primeira instância dos crimes identificados na operação Lava Jato que, segundo o Ministério Público Federal, é o maior caso de corrupção e lavagem de dinheiro já apurado no Brasil, envolvendo agentes políticos, empreiteiros e funcionários da Petrobras.
Promovido pela Universidade Positivo (UP), o seminário internacional “Vamos conversar sobre ética” abordou a ética nas esferas empresarial, pessoal e corporativa. Na terça-feira, dia 16, o empresário e fundador do Grupo Positivo, Oriovisto Guimarães, discorreu sobre o tema “Ética e saber: a importância da ética na vida e no trabalho”. Ele citou uma série de pensadores e, por meio da filosofia, contextualizou a ética em todas as suas teorias, chegando à seguinte pergunta: “Existe empresa ética?” Segundo o empresário, não existe empresa ética ou aética: “a ética é uma virtude que só se aplica aos seres humanos”, explicou.
Lava Jato x Mãos Limpas
Na quarta-feira, dia17, o empresário italiano e professor da Università deli Studi di Pisa, Sergio Casella, autor do livro A moralidade corporativa – um modelo baseado na ética para ter sucesso nos negócios, ministrou palestra sobre o tema principal de sua obra. Presidente de operações internacionais da Paper Converting Machine Company, empresa multinacional americana com sede na Itália, Casella afirmou que não há ética sem liberdade: “para agir de forma ética, temos que poder escolher”, ressaltou.
Quando questionado sobre as semelhanças e diferenças da operação Lava Jato, em relação à Mãos Limpas, da Itália, Casella acredita que a Lava Jato tenha maior magnitude, embora ambas tenham o mesmo propósito de acabar com a corrupção. “Antes de Mãos Limpas, corrupção era ético, um comportamento aceito e difundido. Todos sabiam, ninguém reclamou. Hoje, é considerada um crime. Agora, as relações entre as empresas e governo são definitivamente diferentes. No entanto, os jogos de poder existem desde sempre. O favoritismo continua existindo – parentes ou amigos têm posições políticas de privilégio ou alguns facilitadores para que determinadas empresas ganhem contratos públicos. Mas, se essas coisas são descobertas, vêm à luz. A Mãos Limpas ajudou a repor a legalidade, mas não ética”, explicou. Os três convidados insistiram na mesma receita: a ética só pode ser alcançada com uma mudança cultural na população, nas empresas e nos governantes.
Casella instigou a reflexão sobre a liderança indicativa (na qual o líder comanda pelo exemplo), que deve preceder a liderança imperativa (que dita regras). “Não se pode esperar que as pessoas deem o que nunca receberam”, ressaltou o empresário. A renda do evento foi integralmente revertida para o projeto Arranjo de Desenvolvimento da Educação, realizado pelo Instituto Positivo, em prol da melhoria da qualidade da educação pública brasileira, que congrega municípios e estabelece metas para o apoio mútuo de educadores. Atualmente, mais de 80 mil alunos são beneficiados pelo programa. O evento marcou também o lançamento do terceiro Relatório de Sustentabilidade do Grupo Positivo, que pode ser conferido no site www.positivo.com.br/instituto/sustentabilidade.

 
Sobre a Universidade Positivo
A Universidade Positivo (UP) concentra, na Educação Superior, a experiência educacional de mais de quatro décadas do Grupo Positivo. A instituição teve origem em 1988 com as Faculdades Positivo, que, dez anos depois, foram transformadas no Centro Universitário Positivo (UnicenP). Em 2008, foi autorizada pelo Ministério da Educação a ser transformada em Universidade. Atualmente, oferece 54 cursos de Graduação (30 cursos de Bacharelado e Licenciatura e 24 Cursos Superiores de Tecnologia),três programas de Doutorado, quatro programas de Mestrado, centenas de programas de Especialização e MBA e dezenas de programas de Extensão. Em Curitiba, a UP conta com três campus: Ecoville, que ocupa uma área de 424,8 mil metros quadrados, Praça Osório, no centro da cidade, e Mercês – Catarina Labouré, este último dedicado ao curso de Enfermagem. Lançou, em 2013, seu programa de Educação à Distância, com dezenas de polos em todo o país. Segundo as avaliações do Ministério da Educação, é considerada uma das melhores universidades privadas do Brasil.

Share:

Latest posts

Aposentada Anete Langaro retomou atividades dias após realizar artroplastia total de joelho Créditos: Arquivo pessoal
Técnicas avançadas favorecem cirurgias menos invasivas em idosos
Tatielle Alyne, atleta de futebol feminino de 19 anos, tem difícil missão de lidar com uma lesão enquanto corre atrás de seus sonhos no esporte Créditos: Arquivo pessoal
Mulheres enfrentam maior risco de lesões em joelhos na prática de esporte
Espaços para prática da fé em hospitais são demonstração de respeito às necessidades de pacientes e familiares Créditos: Divulgação
Espaços para prática da fé e espiritualidade são aliados no tratamento e internações médicas

Sign up for our newsletter

Acompanhe nossas redes

related articles

Aposentada Anete Langaro retomou atividades dias após realizar artroplastia total de joelho Créditos: Arquivo pessoal
Técnicas avançadas favorecem cirurgias menos invasivas em idosos
Hospitais registram crescimento superior a 40% em procedimentos para pacientes acima de 70 anos; avanços...
Saiba mais >
Tatielle Alyne, atleta de futebol feminino de 19 anos, tem difícil missão de lidar com uma lesão enquanto corre atrás de seus sonhos no esporte Créditos: Arquivo pessoal
Mulheres enfrentam maior risco de lesões em joelhos na prática de esporte
Estudos indicam que chance é até oito vezes maior entre as jogadoras e o futebol é campeão nesse tipo...
Saiba mais >
Espaços para prática da fé em hospitais são demonstração de respeito às necessidades de pacientes e familiares Créditos: Divulgação
Espaços para prática da fé e espiritualidade são aliados no tratamento e internações médicas
Acolhimento se estende a pacientes, familiares e profissionais da saúde, com iniciativas perto de centros...
Saiba mais >
Grupo Marista
Presidente do Grupo Marista é nomeado chefe provincial da Província Marista do Brasil Centro-Sul
Nesta segunda-feira (25/03), o Irmão Vanderlei Siqueira dos Santos foi nomeado Superior Provincial da...
Saiba mais >