Parceria com instituto de Bernardinho promove ensino de voleibol em Curitiba

[flgallery id=2090 /]
Com um time disputando a Superliga Feminina depois de 15 anos, Curitiba dá mais um passo para tornar o esporte ainda mais forte na cidade. O Grupo Positivo fechou uma parceria de dois anos com o Instituto Compartilhar, do técnico Bernardo Rezende, o Bernardinho, que envolve várias áreas do grupo e ajudará no fortalecimento do esporte como um elemento de transformação social. O destaque é o apoio ao projeto Vôlei em Rede no Paraná e a criação de dois Núcleos Positivo na cidade usando a Metodologia Compartilhar que une esporte com valores. Um será para alunos das unidades do Colégio Positivo, enquanto a Universidade Positivo receberá o segundo núcleo que proporcionará aulas de vôlei a crianças e adolescentes da comunidade: 75% das vagas serão reservadas a alunos da rede pública com previsão de início em abril.
O Instituto Compartilhar, instituição sem fins lucrativos, tem o objetivo de incentivar a prática do esporte assim como ensinar valores essenciais para a formação humana. O projeto é o mesmo iniciado pelo técnico bicampeão olímpico com o Rexona Paraná, em 1997. Está presente em cinco estados, atendendo cerca de 3,5 mil alunos em 43 núcleos de iniciação esportiva.
A Metodologia Compartilhar de Iniciação ao Voleibol, destinada a crianças e adolescentes entre 9 e 15 anos, preza pela formação integral dos alunos, oportunizando a prática esportiva a todos (independentemente do biotipo e das habilidades técnicas); o aprendizado diferenciado do vôlei (redimensionando os espaços, facilitando o acerto e respeitando as fases motoras e psicossociais de cada faixa etária); inclui a vivência de valores que estimulam o desenvolvimento de competências socioemocionais (melhor controle das emoções, gerenciamento de objetivos de vida e estabelecimento de relações amigáveis); e cria um ambiente acolhedor com um professor atencioso (exemplo e referência para as crianças e adolescentes).
Mais que formar atletas, o Instituto Compartilhar visa contribuir para a formação de pessoas mais ativas, saudáveis, aptas a tomar decisões conscientes e responsáveis, participativas na sociedade e tolerantes, confirmando sua missão de desenvolvimento humano por meio do esporte.
A parceria do Instituto Compartilhar com o Positivo será lançada no próximo dia 11 com uma palestra de Bernardinho no Teatro Positivo para alunos e professores relacionados à área de Educação Física, gestores do Grupo Positivo, entre outros convidados.
Curitiba Vôlei
A adoção do projeto Vôlei em Rede pelo Positivo vem complementar os investimentos do grupo no voleibol, iniciados com a parceria com o Curitiba Vôlei, clube profissional sediado na Universidade Positivo (UP) que, além de utilizar as instalações da UP para seus treinos e jogos, conta com a participação de profissionais da universidade na comissão técnica e departamentos médicos e físico da equipe, além de oferecer bolsas de estudo para todas as atletas. A parceria repete o sucesso alcançado no final da década de 1990 com uma equipe profissional envolvida nas principais competições do país, atrelada a um forte projeto de iniciação esportiva.
 
Sobre o Grupo Positivo
O Positivo nasceu em 1972, a partir da ideia um grupo de professores visionários que criaram um curso pré-vestibular inovador. Hoje, a marca Positivo consolidou sua liderança em todas as áreas em que atua (Ensino, Soluções Educacionais, Cultura, Tecnologia e Gráfica), graças à qualidade de seus serviços e produtos. Na área de Ensino, o Grupo atua desde a Educação Infantil até o Ensino Superior – Graduação (Bacharelados, Licenciaturas e Cursos Superiores de Tecnologia), Especialização, Mestrado e Doutorado, contando com aproximadamente 52 mil alunos em escolas próprias. Mais de 1 milhão de alunos utilizam os sistemas de ensino da Editora Positivo, em escolas públicas e particulares, no Brasil e no Japão. Escolas de mais de 40 países utilizam soluções desenvolvidas pela divisão de Tecnologia Educacional da Positivo Tecnologia. A Posigraf, uma das maiores gráficas da América Latina, imprime e distribui mais de 50 milhões de livros por ano. Na área cultural, conta com sete espaços destinados a eventos e exposições (Expo Barigui, Teatro Positivo – Pequeno Auditório, Teatro Positivo – Grande Auditório, Expo Unimed Curitiba, Estação Eventos e Laboratório de Inovações Gastronômicas). O Grupo Positivo conta ainda com o Instituto Positivo, que tem foco em Investimento Social por meio de ações voltadas para a melhoria da educação pública e, atualmente, beneficia 32 mil alunos da rede pública de ensino.
Sobre o Instituto Compartilhar
O Instituto Compartilhar acredita que o esporte e a educação caminham juntos e é por isso que prioriza estar presente em escolas públicas brasileiras. Os beneficiários são crianças e adolescentes de 9 a 15 anos, mas o impacto do trabalho realizado é para vida toda: pessoas mais ativas, saudáveis, aptas a tomar decisões conscientes e responsáveis, participativas na sociedade e tolerantes, confirmando sua missão de desenvolvimento humano por meio do esporte. Isso acontece desde 2003 quando o Compartilhar foi fundado pelo técnico de voleibol multicampeão Bernardo Rezende, o Bernardinho, que buscava uma maneira de retribuir o sucesso que o esporte lhe proporcionou. Em 2018 o Compartilhar tornou-se signatário do Pacto Global da ONU com o objetivo de validar suas ações em prol de um futuro melhor para as próximas gerações, principalmente no que se refere aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável 3. Saúde e Bem-estar e 4. Educação de Qualidade (ao todo são 17 ODS). Atualmente o Compartilhar está presente em cinco estados (MG, PR, RJ, RN e SP) e atende cerca de 3,5 mil alunos em 43 núcleos de iniciação esportiva.

Share:

Latest posts

volta2
Projeto da rede pública de Mariópolis vence concurso nacional de Educação
Aposentada Anete Langaro retomou atividades dias após realizar artroplastia total de joelho Créditos: Arquivo pessoal
Técnicas avançadas favorecem cirurgias menos invasivas em idosos
Tatielle Alyne, atleta de futebol feminino de 19 anos, tem difícil missão de lidar com uma lesão enquanto corre atrás de seus sonhos no esporte Créditos: Arquivo pessoal
Mulheres enfrentam maior risco de lesões em joelhos na prática de esporte

Sign up for our newsletter

Acompanhe nossas redes

related articles

volta2
Projeto da rede pública de Mariópolis vence concurso nacional de Educação
Trabalho sobre diferentes culturas foi feito com turma da Educação Infantil O projeto “Vamos dar a...
Saiba mais >
Aposentada Anete Langaro retomou atividades dias após realizar artroplastia total de joelho Créditos: Arquivo pessoal
Técnicas avançadas favorecem cirurgias menos invasivas em idosos
Hospitais registram crescimento superior a 40% em procedimentos para pacientes acima de 70 anos; avanços...
Saiba mais >
Tatielle Alyne, atleta de futebol feminino de 19 anos, tem difícil missão de lidar com uma lesão enquanto corre atrás de seus sonhos no esporte Créditos: Arquivo pessoal
Mulheres enfrentam maior risco de lesões em joelhos na prática de esporte
Estudos indicam que chance é até oito vezes maior entre as jogadoras e o futebol é campeão nesse tipo...
Saiba mais >
Espaços para prática da fé em hospitais são demonstração de respeito às necessidades de pacientes e familiares Créditos: Divulgação
Espaços para prática da fé e espiritualidade são aliados no tratamento e internações médicas
Acolhimento se estende a pacientes, familiares e profissionais da saúde, com iniciativas perto de centros...
Saiba mais >