Referências em traumas e transplantes, hospitais SUS encaram desafio na captação de recursos

Aquisições essenciais para procedimentos cardiovasculares, como equipamentos de hemodinâmica, dependem de doações generosas

A escassez de recursos na saúde pública brasileira já é um problema crônico. Desde o início do Plano Real, em 1994, a tabela do Sistema Único de Saúde (SUS) e seus incentivos foram reajustados, em média, em 93%. Enquanto isso, a correção do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) foi de 637%. Esse descompasso provoca uma grande defasagem entre os custos hospitalares e os valores recebidos pelo programa, tornando ainda mais desafiadores os investimentos em melhorias estruturais e tecnológicas. Um desafio que é enfrentado por instituições filantrópicas como o Hospital Universitário Cajuru, em Curitiba (PR), que depende da contribuição de empresas e pessoas para manter a qualidade dos serviços, ao mesmo tempo que otimiza os recursos disponíveis.

Referência em transplante renal e suporte a vítimas de trauma, o Hospital Universitário Cajuru é reconhecido por realizar cerca de 147 mil atendimentos anuais, abrangendo internações, atendimentos de emergência, cirurgias e consultas ambulatoriais. Nos primeiros dez meses de 2023, quase 26 mil desses atendimentos foram recebidos pelo pronto-socorro, dedicado a casos graves encaminhados pelo Siate e Samu. Essa gestão hospitalar enfrenta a necessidade de conciliar a alta demanda por atendimentos do SUS com a defasagem de verbas públicas. O hospital, exclusivamente voltado ao atendimento pelo SUS, busca ativamente a captação de recursos, o que envolve emendas parlamentares e parcerias com empresas e outras organizações filantrópicas.  

Toda essa mobilização representa uma significativa fonte de recursos para infraestrutura e tecnologia, permitindo a oferta de serviços de alta complexidade. “Apesar dos múltiplos esforços, ainda temos um resultado pequeno perto de todo o potencial a ser alcançado. Por isso, precisamos que cada vez mais empresários e pessoas em geral arregacem as mangas e nos procurem para realizar doações seguindo os trâmites legais”, pontua o coordenador da captação de recursos do Hospital Universitário Cajuru, Marco Sanfelice.

Incentivo à solidariedade

Para garantir doações contínuas, uma estratégia eficaz é promover campanhas que aproximem as pessoas de iniciativas solidárias. No Grupo Marista, há 6 anos foi criado o programa de mobilização social Amigo Marista, por meio do qual, os colaboradores da instituição têm a oportunidade de participar, realizando doações diretas ou destinando parte do Imposto de Renda devido para o Hospital Universitário Cajuru. O processo de doação é simplificado pelo programa, permitindo que os colaboradores contribuam de duas formas: utilizando parte do seu Imposto de Renda – até 6% para quem faz a declaração completa – ou optando por uma Doação do Coração, de forma espontânea, em qualquer valor a partir de 20 reais.

Rose Lombardi, coordenadora de segurança e saúde ocupacional no Grupo Marista, é uma das colaboradoras que participa anualmente do programa. Foi apenas depois de assumir essa posição que ela compreendeu mais profundamente a importância da unidade para a sociedade. “Dizem que quem doa se sente mais recompensado do que quem recebe, e agora, mais do que nunca, entendo que isso realmente faz sentido. Ver de perto o impacto positivo que as doações têm na vida dos pacientes e na qualidade dos serviços prestados reforça meu compromisso em contribuir para a missão do hospital”, afirma Rose.

Chamado para ação

“A participação ativa da comunidade em hospitais filantrópicos é mais do que uma simples doação, é a prática da cidadania em sua forma mais nobre”. A afirmativa de Juliano Gasparetto, diretor-geral do Hospital Universitário Cajuru, está alinhada ao papel desempenhado por esses agentes transformadores, comprometidos com o bem-estar coletivo. “Todos nós podemos ser catalisadores de mudança ao contribuir com doações que vão além dos valores monetários, representando a expressão autêntica de solidariedade e responsabilidade social. Agora é o momento de unirmos esforços para fortalecer o sistema de saúde como um todo”, incentiva o diretor-geral.

“A perspectiva é encerrarmos o ano de 2023 com uma captação de 5 milhões de reais”, revela Marco Sanfelice. Essa arrecadação anual permitirá a aquisição da mais recente versão do aparelho de hemodinâmica, fundamental para procedimentos cardiovasculares como angioplastia e cateterismo. Atualmente, o Hospital Universitário Cajuru opera com um equipamento alugado, e a transição para um próprio representará economia de 60 mil reais mensais. “Tudo o que fazemos é pelo bem do paciente. Com o novo equipamento, vamos reduzir custos e aplicar esse ganho em mais melhorias para o hospital. Mas não paramos por aqui; para o próximo ano a meta é arrecadar recursos para readequar todos os leitos de UTI”, completa o coordenador da captação de recursos.

Diante dos desafios enfrentados pelos hospitais filantrópicos, a gestão dos orçamentos é uma batalha constante devido à tabela deficitária do SUS. Nesse cenário, a captação de recursos emerge como uma necessidade urgente. “A sensação de pertencimento a um grupo comprometido em construir uma sociedade mais justa nos torna mais empáticos e com uma visão de mundo mais ampla. Juntos, podemos exigir e implementar mudanças para que nenhum brasileiro perca a vida por falta de leitos, equipamentos ou empatia”, finaliza Juliano Gasparetto.

Share:

Latest posts

_- 65 - 2-
Arte da sustentabilidade: exposição gratuita apresenta itens decorativos inovadores feitos com resíduos da construção civil
diadecampo-2024 (1)
Ford Slaviero participa da 19.ª edição do Dia de Campo 2024 da Cooperativa Bom Jesus
Programa de estágio do Grupo Marista contempla áreas como medicina, enfermagem, farmácia, administração, gestão de pessoas, marketing, entre outras Créditos: Divulgação
Estágio dentro de hospitais-escola transforma olhar de estudantes de várias áreas

Sign up for our newsletter

Acompanhe nossas redes

related articles

_- 65 - 2-
Arte da sustentabilidade: exposição gratuita apresenta itens decorativos inovadores feitos com resíduos da construção civil
Até 1.º de março, Instituto A.Yoshii destaca mais de 40 obras únicas criados nos projetos Obra&Arte...
Saiba mais >
diadecampo-2024 (1)
Ford Slaviero participa da 19.ª edição do Dia de Campo 2024 da Cooperativa Bom Jesus
Realizado na Lapa (PR), evento destaca inovações em tecnologia para produção agrícola e pecuária Marcada...
Saiba mais >
Programa de estágio do Grupo Marista contempla áreas como medicina, enfermagem, farmácia, administração, gestão de pessoas, marketing, entre outras Créditos: Divulgação
Estágio dentro de hospitais-escola transforma olhar de estudantes de várias áreas
Experiência aproxima academia e assistência, unindo formação, atendimento à população e pesquisa Com...
Saiba mais >
Inscrições abertas para programa de estágio em hospitais
Até o dia 8 de março, os hospitais São Marcelino Champagnat e Universitário Cajuru estão com inscrições...
Saiba mais >