Valmet é recertificada como uma das melhores empresas para trabalhar no Brasil

A Valmet, uma das principais desenvolvedoras e fornecedoras de tecnologias, sistemas de automação e serviços para as indústrias de celulose, papel e energia, foi certificada pelo Great Place to Work como uma das melhores empresas para se trabalhar no país. Com mais de 17 mil colaboradores, a multinacional finlandesa conquista mais esse reconhecimento que avalia a percepção da equipe em relação à empresa.

Organizado pela consultoria global Great Place to Work, o ranqueamento mensura níveis de inovação, confiança, oportunidade de crescimento, qualidade de vida, alinhamento de valores, remuneração, benefícios e estabilidade das empresas. A finalidade da pesquisa é apontar as melhores empresas para trabalhar no Brasil e motivar as instituições a desenvolver práticas organizacionais cada vez melhores, além de aperfeiçoar o ambiente de trabalho.

“É uma honra ter a Valmet reconhecida por suas práticas relacionadas à inovação, sustentabilidade, liderança e por fortalecer uma cultura organizacional que valoriza o trabalho colaborativo e a troca de experiências, além da vivência com outras culturas. Estamos seguros de que construímos um ambiente propício para nossos colaboradores desenvolverem suas atividades com excelência. O selo GPTW é respeitado internacionalmente, sendo mais uma confirmação de que estamos no caminho certo, priorizando sempre o bem-estar e qualidade de vida dos nossos colaboradores, familiares e comunidades do entorno”, comemora o presidente da Valmet na América do Sul, Celso Tacla.

Para a diretora de Recursos Humanos e Saúde, Segurança e Meio Ambiente da Valmet na América do Sul, Flávia Vieira, “o selo GPTW ratifica o que vivemos e compartilhamos na Valmet no dia a dia, ambiente diverso que estimula a inovação, criatividade e contínuo desenvolvimento profissional. Os nossos valores inspiram e promovem o trabalho em equipes levando-as ao patamar de excelência”, complementa.

Além dos programas de reconhecimento, melhoria contínua e a jornada de treinamento e desenvolvimento da Valmet, um dos principais destaques este ano é o programa climático “A caminho de um futuro neutro em carbono”, que estipulou a meta de diminuir em 80% as emissões de CO² nas próprias operações e em 20% na cadeia de suprimento até 2030. O programa é uma continuação do abrangente trabalho na área da sustentabilidade e está alinhado com o Acordo de Clima de Paris e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas. Cabe destacar ainda que a multinacional está presente pela oitava vez consecutiva no Índice Dow Jones de Sustentabilidade, consta no Anuário de Sustentabilidade da S&P Global SAM e já recebeu as mais altas classificações da Ecovadis e MSCI ESG. Além disso, a Valmet possui uma Agenda Sustentabilidade 360º que inclui projetos e ações ambientais, sociais e de governança (ESG) para sustentabilidade e abrange toda a rede de valor da empresa, incluindo a cadeia de suprimentos, operações próprias e uso das tecnologias da Valmet.

 

Sobre a Valmet

A Valmet é uma desenvolvedora e fornecedora líder global de tecnologias de processo, automação e serviços para as indústrias de celulose, papel e energia. Com soluções de automação, válvulas e controladores de fluxo, a Valmet atende uma base ainda mais ampla de indústrias de processo, visando ser campeã global no atendimento dos seus clientes. Com mais de 17 mil profissionais, a Valmet conta com mais de 220 anos de história industrial e tem como missão converter recursos renováveis em resultados sustentáveis. Em 2022, a empresa Neles Corporation foi incorporada pela Valmet. Na América do Sul opera com unidades em Araucária (PR), Sorocaba (SP), Belo Horizonte (MG), Imperatriz (MA) e Concepción, Antofagasta e Santiago, no Chile. Mais informações: www.valmet.com.br.

Share:

Latest posts

volta2
Projeto da rede pública de Mariópolis vence concurso nacional de Educação
Aposentada Anete Langaro retomou atividades dias após realizar artroplastia total de joelho Créditos: Arquivo pessoal
Técnicas avançadas favorecem cirurgias menos invasivas em idosos
Tatielle Alyne, atleta de futebol feminino de 19 anos, tem difícil missão de lidar com uma lesão enquanto corre atrás de seus sonhos no esporte Créditos: Arquivo pessoal
Mulheres enfrentam maior risco de lesões em joelhos na prática de esporte

Sign up for our newsletter

Acompanhe nossas redes

related articles

volta2
Projeto da rede pública de Mariópolis vence concurso nacional de Educação
Trabalho sobre diferentes culturas foi feito com turma da Educação Infantil O projeto “Vamos dar a...
Saiba mais >
Aposentada Anete Langaro retomou atividades dias após realizar artroplastia total de joelho Créditos: Arquivo pessoal
Técnicas avançadas favorecem cirurgias menos invasivas em idosos
Hospitais registram crescimento superior a 40% em procedimentos para pacientes acima de 70 anos; avanços...
Saiba mais >
Tatielle Alyne, atleta de futebol feminino de 19 anos, tem difícil missão de lidar com uma lesão enquanto corre atrás de seus sonhos no esporte Créditos: Arquivo pessoal
Mulheres enfrentam maior risco de lesões em joelhos na prática de esporte
Estudos indicam que chance é até oito vezes maior entre as jogadoras e o futebol é campeão nesse tipo...
Saiba mais >
Espaços para prática da fé em hospitais são demonstração de respeito às necessidades de pacientes e familiares Créditos: Divulgação
Espaços para prática da fé e espiritualidade são aliados no tratamento e internações médicas
Acolhimento se estende a pacientes, familiares e profissionais da saúde, com iniciativas perto de centros...
Saiba mais >